OPINIÃO || INVENTEI VOCÊ? - FRANCESCA ZAPPIA || @Verus_Editora

3 de out de 2017

Inventei Você? - Francesca Zappia

Original: Made You Up
Páginas: 346
Ano: 2017
Editora: Verus
Encontre Aqui: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino.
*Comprando com esses links, você ajuda o blog a crescer.

"Eu não podia me dar ao luxo de tomar a realidade como algo bem definido."




Oi madies, como estão? Hoje vim conversar com vocês sobre um livro maravilhoso. Sério, é tão bom que nem sei como falar sobre ele. Mas espero que entendam meu raciocínio e que aproveitem a postagem.

Alex é uma adolescente que está cursando o último ano do ensino médio em uma escola nova. Ela teve que começar a estudar na East Shoal por causa de um certo acontecimento que houve em sua escola anterior. Estar em uma escola nova é bom e ruim ao mesmo tempo. O bom é que ninguém sabe quem ela realmente é, e o ruim é que ela tem que enfrentar aquilo de ser aluna nova e blábláblá. O que as pessoas não sabem é que Alex tem esquizofrenia, e todos os dias é uma luta para que consiga diferenciar a realidade da ilusão. Tudo o que ela quer é se formar e conseguir entrar em uma faculdade, mas desde que Miles entra em seu caminho ela começa a perceber que não está preparada para ter uma vida "normal".

"Era tudo inventado? Será que o mundo inteiro estava dentro da minha cabeça? Se algum dia eu acordasse disso, estaria dentro de uma sala acolchoada em algum lugar, babando em cima do meu corpo?"

O que me chamou atenção nesse livro e me fez solicitá-lo foi a premissa. Gosto muito de estudar sobre doenças mentais e quando vi que a protagonista tinha esquizofrenia, eu precisava ler e entender um pouco do que se passava em sua mente. E olha, não me arrependi.

Alex é uma personagem que te encanta e irrita logo de cara. Por conta de sua condição, sua mãe é extremamente protetora e ela se sente sozinha, sem ter muito com o que contar. Para tentar distinguir a realidade da ilusão, ela anda a todo momento com uma câmera fotográfica, assim não vê necessidade de perguntar para as pessoas se o que está vendo é verdade ou não (até porque as pessoas a achariam louca se fizesse isso). A nova escola e o último ano do ensino médio é bem diferente do que ela imaginava que fosse, porque ela começa a fazer amigos, a sair e se divertir, algo que nunca lhe aconteceu. É muito legal ver como ela reage a cada coisa que é comum para nós, principalmente às pessoas. Por causa de algo que aconteceu quando era nova, ela começa a duvidar se um garoto de sua escola é real ou não, mas isso não impede de que interaja com ele ou que acabe se afeiçoando.


Eu me apaixonei por vários personagens, principalmente com os amigos de Alex. Todos eles, com suas peculiaridades, fazem com que a história flua de uma maneira mais leve e ao mesmo tempo vai modificando nossa protagonista, que começa como uma garota bem infantil. Em destaque, quero falar de Miles.

Miles é o garoto que Alex não sabe se é real, ou se é o menino dos olhos azuis que ela achou conhecer quando era criança. Miles é um mistério, pois todos da escola tem medo dele. A relação deles começa de uma maneira bem infantil, onde um fica pregando peça no outro, o que irrita no início, já que estão no ensino médio. Mas ao longo da história eles vão amadurecendo e aprendendo a conviver juntos, o que deixa a história mais emocionante e fofa. O sentimento vai crescendo e a forma como cada um lida com isso é bem diferente e interessante.

A autora, além de abordar sobre a esquizofrenia de uma maneira bem natural, também consegue inserir assuntos como bullying, problemas familiares e dificuldades de relacionamento, deixando a trama mais carregada de emoção, mas sem perder a leveza. Apesar do tema principal ser como Alex lida com o cotidiano através de sua doença, existe um mistério que permeia a história e que nos faz ficar curiosos para desvendá-lo.


O livro é narrado em 1ª pessoa pela Alex, e você não tem certeza se tudo o que está acontecendo é real ou fruto de sua imaginação. Algumas coisas vão sendo reveladas e você começa a ficar desesperado, porque não quer que certas coisas sejam reais e outras sejam ilusão. É confuso mas envolvente, simples assim.

Posso não ter falado coisa com coisa, mas o que quero passar para vocês é que Inventei Você? é uma história incrível e que deveriam dar uma chance. A autora tem uma escrita fluida, o que acaba fazendo com que a história passe voando. A forma como ela descreve as alucinações e o modo como Alex lida com elas mostra para nós de maneira clara como a mente de um esquizofrênico funciona. Você vai se emocionar bastante, e vai torcer bastante para que as coisas sejam reais, porque é horrível demais pensar em outra possibilidade. Cada personagem te traz um ensinamento, e eu senti vontade de carregar todos em um potinho. Outros eu só queria jogar na fogueira mesmo, acontece.

"Acreditar que algo existia e depois descobrir que não era como chegar ao topo da escada e pensar que ainda havia mais um degrau."

Espero que deem uma chance a essa leitura e que depois venha me contar o que achou. E caso você já tenha lido, por favor, deixe suas impressões aí embaixo. Inventei Você? vai te encantar ao mesmo tempo que te faz entender um pouco como essa doença tão pouco comentada nos livros funciona. Gostei demais do tema e com certeza irei procurar outros livros similares (aproveita e me recomenda algum, caso vocês conheçam). 

Livro recebido em parceria com a editora.


Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Facebook ∴ Instagram ∴ Twitter ∴ Skoob ∴ TV Time ∴ Filmow ∴ Spotify ∴ We Heart It ∴ Pinterest

4 comentários:

  1. Oi.
    Eu assim como você também fui cativada pela premissa do livro, eu achei bem interessante o fato de que ela tem esquizofrenia coisa que não é muito comum se ver em livros, por outro lado esse questionamento do que é ou não verdade também me chamou atenção e depois da sua resenha sei como vou Certeza que preciso dar uma chance para esse nível espero gostar e se eu gostar eu volto para te contar.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Gabi!
    Deve ser um daqueles livros em que ficamos na dúvida se o que a protagonista vê e sente faz parte da realidade ou se é apenas alucinação, criação de um mundo na cabeça dela e parece real, mas na verdade para ela é real, é assim que essa doença se manifesta.
    Como tenho formação em psicologia, gostaria muito de apreciar a leitura.
    Que outubro venha carregado de boas energias!
    “A missão suprema do homem é saber o que precisa para ser homem.” (Immanuel Kant)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei muito curiosa para conferir a história deste livro após ler sua resenha, que bom que é um livro que tem uma história boa e que da para perceber o amadurecimento dos personagens no decorrer da história, adicionei este livro em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro, mas adoro quando abordam doenças psicológicos.
    Adorei a premissa do livro e a resenha.
    Fiquei curiosa para saber mais sobre Alex, e sobre todo esse seu cotidiano.
    Não sou muito fã desse estilo, mas esse parece ter uma mistura excelente de romance, mistério e sensibilidade.

    beijos

    ResponderExcluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D