OPINIÃO || QUINZE DIAS - VITOR MARTINS || @globo_alt

13 de jul de 2017

Quinze Dias - Vitor Martins

Páginas: 208
Ano: 2017
Editora: Globo Alt
Encontre Aqui: Skoob, Buscapé.

"Quando você afirma uma coisa, por mais que ela esteja clara pra todo mundo, ela se torna real."





Oi madies, tudo bem? A opinião de hoje vai ser bem pessoal, porque esse livro conseguiu mexer comigo de diversas formas, e acabou me ajudando um tiquinho também. Espero que gostem!

Felipe é um adolescente de 17 anos que não vê a hora das férias de julho chegarem para ele dar uma pausa da escola e dos garotos que sempre lhe maltratam. Seus planos envolvem fazer maratonas de séries, ler bastante e assistir muitos tutoriais no youtube (alguma semelhança com você?), mas é claro que as coisas não são fáceis assim né. Sua mãe avisa que eles irão hospedar o vizinho do 57, Caio, o que deixa Felipe em pânico. Esses 15 dias que Caio vai passar na sua casa, irão fazer Felipe refletir sobre inúmeras questões.

"Eu continuo parado. Desacreditado. Meu rosto está suado, aterrorizado e imóvel. Como um quadro que minha mãe pintaria em um dia ruim." (p. 12)

Vou contar rapidinho como esse livro chegou para mim, antes de contar da minha experiência de leitura. Eu já queria ler esse livro desde que soube sobre ele, porque adoro o canal do Vitor (caso você esteja lendo isso, Oi Vitor 😊), mas não pretendia pegá-lo por agora (até porque minha pilha de leitura está um monstro de gigante). Mas tive que ir na saraiva comprar um presente e ele estava lá. Quinze dias estava me olhando, me chamando, e eu tive que levá-lo comigo. Fiquei tão empolgada que comecei a ler dentro do shopping mesmo. Fui na kalunga comprar post its (porque estava sem e não consigo ler sem ter algum por perto) e mergulhei nessa história. E já adianto que gostei tanto que li em pé dentro do ônibus (coisa que nunca faço).

Eu me encantei pela história inicialmente por conta do Felipe. A identificação bateu forte aqui. Felipe é gordo, e apesar de eu não ser tão gorda como ele, as nossas inseguranças e medos são bem parecidas. Gostamos de ficar em casa lendo e assistindo séries (apesar de eu também gostar de sair), e entramos em pânico quando as coisas não saem do jeito que planejávamos. Felipe é um personagem incrível porque ele é muito real, e a cada dilema que ele passava, eu queria estar lá do seu lado para ajudá-lo (e acabar me ajudando também).


Felipe é gay e sempre teve uma queda por Caio, então imagina o desespero do menino ao saber que seu crush iria passar 15 dias na sua casa. Eu teria surtado um monte! No início as coisas não funcionam muito bem, porque Felipe tem dificuldades em interagir com as outras pessoas, mas isso vai mudando aos poucos, trazendo diálogos muito divertidos e emocionantes.

Ah, você vai rir demais desse livro viu. E se apaixonar pelo Felipe, Caio, dona Rita (melhor mãe 💜) e Beca. Sério, quero guardar todo mundo perto do meu coração. Cada um tem seu jeito, e os diálogos que a Beca aparece são os que mais mexeram comigo, já que ela também é gorda e tem uma autoestima de dar inveja.

O livro é curto, mas a leitura é maravilhosa! Se eu tivesse tempo, teria lido tudo em um dia só. A história aborda muito sobre padrões de beleza e como você se encaixa mesmo não sendo o esperado; sobre ser gay e os problemas em se assumir; bullying, medos, inseguranças e muito mais. Essa história vai ter fazer chorar (pelo menos comigo foi asssim), se emocionar, se divertir e torcer para que Felipe e Caio consigam superar tudo de ruim que se passam em suas vidas.


Acho que já deu para perceber que eu amei o livro né? haha. Eu nunca me senti tão representada numa história (apesar das diferenças enormes entre mim e Felipe). Por isso quero terminar essa opinião um pouco diferente: Vitor, quero te agradecer por ter escrito esse livro. Por me mostrar que não sou uma pessoa feia e sem graça apenas por não cumprir os padrões estabelecidos pela sociedade. Por me mostrar que apesar da minha autoestima extremamente baixa, tem como eu superar isso e ser feliz. Que é possível encontrar o amor mesmo quando não o sentimos por nós mesmos. Por me fazer chorar em diversas situações e me mostrar que pedir ajuda pode me fazer superar tudo que me impede de ser feliz. E que eu vou ficar linda de biquíni, independente do meu peso. Obrigada por ter me dado o Felipe, o Caio e Beca e me mostrar que o mundo está cheio de pessoas maravilhosas. E por fim, obrigada por me mostrar que preciso ter coragem em alguns momentos e tacar o "foda-se" para algumas pessoas desnecessárias. Sério, obrigada!

"Ninguém vai nos proteger a não ser nós mesmos (...) Um dia você aprende a gostar mais de quem você é, e isso vai refletir em como as outras pessoas vão te enxergar. (...) E isso é o mais importante. Não abaixar a cabeça e lutar pelo que você acredita." (p. 121)

Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Facebook ∴ Instagram ∴ Twitter ∴ Skoob ∴ TV Time ∴ Filmow ∴ Spotify ∴ We Heart It ∴ Pinterest

9 comentários:

  1. Oi Gabi,
    Que resenha maravilhosa!! Se bobear a gente poderia ter lido Quinze Dias juntos. Li neste mês e também amei a história de Felipe e Caio. Espero encontrar com o Victor na Bienal para dar um grande abraço nele como agradecimento.
    Lembre-se que você tem um amigo em mim sempre que precisar.
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  2. Hey, Gabriela!

    Sua resenha está linda, dá pra sentir o quanto você gostou do livro. É tão gostoso quando a gente consegue se identificar tanto com um personagem, né? A leitura fica mais fantástica ainda. :)
    Mas por ora eu não tenho planos de ler esse livro, não. Eu ando bem saturada de YAs e sei que se eu ler agora, não serei justa com o livro. Talvez no futuro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oii, também adoro o canal do Vitor, e estou bem querendo ler esse livro. Mas como você, tenho uma pilha enorme de livros para ler e comprar esse agora não vai dar. Mas gostei muito da história e espero lê-lo em breve.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Oie

    Que resenha linda!
    Eu tinha visto o livro em outro blog e já tinha ficado interessada, agora estou encantada. Acho que também me identificaria com algumas coisas do Felipe.
    E essa capa é bem fofa também.
    Quero ler o mais breve.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não conhecia o livro, mas confesso que fiquei bastante interessada, pela premissa e principalmente pelos temas abordados. Parece ser uma leitura que nos faz refletir, mas com uma narrativa leve.
    Dica anotada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Gabi!!
    Adorei a resenha e ainda não conhecia o livro mais fiquei bem interessa, e achei a estória super bacana!! Vou sem dúvida procurar saber mas sobre esse livro!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Como não amar Felipe e Caio? Gente, e a Beca? Queria roubar ela pra mim! Também amei essa leitura!
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Lendo sua resenha, fiquei imaginando por quantos preconceitos Felipe já deve ter passado! Gordo, gay e nerd com certeza foi piada diversas vezes para muita gente.
    Fico feliz em saber que o personagem é bem real e também curiosa para saber como tudo saiu já que Caio não era planejado por Felipe no decorrer desse tempo de férias e quero saber como lidou com toda a situação.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  9. Vi muitas pessoas falando desse livro. Eu achei a proposta muito interessante, mas ainda não é uma leitura que eu estou disposta a encarar agora.


    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D