CRÔNICA || LIDANDO COM A PERDA

29 de jun de 2017

Photo: De vorba cu tine
Perder alguém que amamos nunca é fácil. Ao receber a notícia é como se, de repente, o mundo perdesse a cor, ficasse cinza. Foi o que aconteceu comigo naquela noite em que soube que minha avó faleceu. Num primeiro momento não soube definir o que sentia. Ela já estava doente há quase dois anos e nos últimos meses havia piorado bastante. Sabíamos que a qualquer momento receberíamos essa notícia, mas ainda assim não foi fácil ouvi-la.

Verdade é que sempre tivemos nossas diferenças ou semelhanças demais, a tal ponto que era difícil a convivência, mas éramos próximas, nos amávamos do nosso jeito. Não coloquei luto em minhas redes sociais, preferi ficar do lado de fora do cemitério, quase não chorei...

Afinal não quero lembrar dela como alguém que partiu, quero recordar suas melhores risadas, aquelas piadas que contava e fazia todos rirem alto. Quero me lembrar da mulher forte que ela sempre foi, que mesmo diante das dores e sofrimentos não se deixou abater.

Ela me ensinou a ser forte, sempre firme, me mostrou que deixar-me abater não vale à pena. E é assim que quero manter intacta em minha memória a sua imagem: uma mulher forte! Quero ter essa força que ela sempre transmitiu, essa fé na vida de que podemos conquistar o que quisermos, basta nos esforçarmos. E por que não recordar dos momentos em que falamos de caras bonitões?

Com ela aprendi a dar risada alto, ser forte, batalhar pelo que quero. E o mais importante: Nunca deixar de sonhar!


15 comentários:

  1. Perder alguém que se ama é sempre complicado. Mesmo quando é algum conhecido dá uma sensação ruim. Mas quando é alguém que a gente ama e conviveu, que aprendeu coisas e foi importante pra nós é difícil não ficar triste e se afogar nisso. Difícil pensar o quanto tudo vai ser diferente. Acho que a tristeza é mais por nós mesmos por termos perdido aquela pessoa especial.
    Mas ao mesmo tempo a gente lembra das coisas boas, dos momentos que viveu com ela e se apega a isso pra superar a dor, se agarra à essas coisas que nos fizeram feliz porque só assim a gente consegue honrar a memória dessa pessoa e o quanto ela foi importante na nossa vida.
    Belo texto.

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da crônica. Não é fácil ver uma pessoa que você ama partir. Aconteceu o mesmo com o meu avô ele passou muito tempo doente e quando morreu foi aquela tristeza.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  3. Oi Valéria!
    Gostei do seu conto, me tocou demais. Perdi dois familiares ano passado, com poucos dias de diferença, e entendi totalmente suas palavras. Mesmo a pessoa já estando doente, não é mais "fácil" acreditar. A única coisa que podemos fazer mesmo é recordar os bons momentos e ensinamentos que a pessoa deixou para nós!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Valéria!
    A dor da perda é tão intensa, não é mesmo?
    Temos de viver os momentos de luto e fazer como você diz, tentarmos seguir, lembrando do sentimento e do que a pessoa representava, como ela se mostrava para nós.
    Nesses momentos, a espiritualidade ajuda também, dependendo de nossas crenças, podemos concluir se há ou não uma continuação após a morte e ter essa esperança de revê-la algum dia...
    Muito bom seu texto!
    “Será que você vai saber o quanto penso em você com o meu coração?” (Renato Russo)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    Esse tema não é fácil, nem para escreve e nem para ler. Já perdi muitos familiares, inclusive meu pai e a dor é muito grande e eterna. Mas a vida segue, com coragem e fé. E ficam as lembranças.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Que linda crônica Valéria! Suas palavras me tocarem intensamente, pois a perda da minha avó há 5 anos ainda abala muito a família, aconteceu de repente e chocou demais a todos. Mas agora o que fica são as melhores lembranças de uma esposa, mãe, avó e bisavó, uma mulher que transbordava amor e carinho por onde passava.
    “A Saudade é o amor que fica”
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. A perdas que marcam tanto..que nunca desaparecem na verdade.
    Que a força que existia nela,esteja ainda mais presente em vc~

    ResponderExcluir
  8. Oi Valéria,
    Perder alguém é sempre um impacto muito grande pois não importa o quanto nos preparamos, a dor virá e será devastadora. Na perda aprendemos a valorizar alguns momentos e cabe a cada um a melhor forma de eterniza-los. Nunca sofri ma perda de alguém muito próximo, mas já vi pessoas próximas a mim sofrerem pelo luto e assim como elas se vêm sem saber como lidar com o sofrimento eu me via sem saber como lidar em vê-las no sofrimento. Mas como tudo na vida requer tempo, deixamos que ele haja a sua maneira para podermos seguir em frente.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Valéria!
    Lendo sua crônica me lembrei da minha vó e do momento em que recebi a notícia de que ela morreu... foi muito difícil lidar com sua perda, a dor foi imensa... Hoje em dia tento lembrar dos momentos bons em que vivi com ela, que ficaram junto com uma imensa saudade que não tem fim...
    Parabéns pelo texto, é lindo!

    ResponderExcluir
  10. Oi Valéria.
    Lidar com a morte nunca é algo fácil, eu dou graças que ainda tenho meus pais e minha avó vivos, porque não sei o que será de mim quando eles se forem, eu costumo mentir para mim mesma em relação a isso até mesmo pedir para morrer primeiro, porque não quero imaginar minha existência sem um deles.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. É um momento muito dificil esse de perder alguem nunca sabemos como lidar, achei muito legal você querer guardar e lembrar dos momentos bons que teve com sua avó. A lembrança é o bem mais precioso que temos.

    ResponderExcluir
  12. Gostei bastante! Fiquei lendo e me lembrei da minha própria avó!
    Eramos muito unidas, passeávamos juntas e ela me ensinava muita coisa!
    Quando recebi a notícia que ela tinha falecido, chorei muito! Mas tenho certeza que ela está em um lugar muito melhor!
    Essa crônica está bem legal! Parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Oi Valéria,
    Costumamos focar nas perdas e não nas coisas que ganhamos. Ao invés de pensar que nao terá mais ela ao seu lado, pense nos dias divertidos que passaram juntas. Esse tempo éuma benção!
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos
    www.garotosperdidos.com

    ResponderExcluir
  14. Perder alguém nunca é fácil. Apesar do clichê "a morte é a única certeza da vida", pra mim, não é e nunca será algo normal. Não é normal que de uma hora para a outra a pessoa desapareça da sua vida. Perdi alguém bem próximo há duas semanas. Desde a descoberta da doença até o falecimento nem dois meses se passaram. E nessa luta constante, vc quer vitória, quer que a pessoa prospere. Mesmo com todos os percalços nunca me passou pela cabeça que ela poderia morrer.
    Que pensemos nos bons momentos que passamos com essa pessoa pra que possamos seguir. Fique bem, Valéria. Bjs =*

    ResponderExcluir
  15. Olá, Valéria!!
    É muito complicado quando perdemos uma pessoa que amamos muito, pois convivemos com ela, os nossos melhores momentos são com elas.
    Eu só tenho uma avó agora ( a minha vó materna faleceu quando eu tinha 3 anos, recordo praticamente nada dela, muito triste isso), e ela é muito legal, converso com ela todo dia (é minha vizinha, rsrs), amo muito ela <3.
    Amei a crônica, muito bem feita!!
    Abraço!

    ResponderExcluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D