OPINIÃO || A COISA TERRÍVEL QUE ACONTECEU COM BARNABY BROCKET - JOHN BOYNE || @cialetras

5 de abr de 2017

A Coisa Terrível Que Aconteceu Com Barnaby Brocket - John Boyne

Original: The Terrible Thing That Happened to Barnaby Brocket
Páginas: 256
Ano: 2013
Editora: Companhia das Letras
Encontre Aqui: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino.


"Barnaby Brocket, terceiro filho da família mais normal que já vivera no hemisfério Sul, estava provando ser tudo menos normal, pois recusava-se a obedecer à mais fundamental das regras. A lei da gravidade."



Olá madies, tudo bem? A resenha de hoje é sobre o primeiro livro lido nesse ano, e eu não poderia ter começado melhor. É aquele tipo de livro que aparentemente você não da nada, mas no final ele te mostra que o simples é a melhor alternativa.

Barnaby Brocket vem de uma família extremamente normal. Normal ao ponto de repudiarem tudo que fogem de seu padrão de normalidade. Consideram-se a família mais normal no mundo. Porém, Barnaby não é uma criança normal. Ele é uma criança que não consegue obedecer as leis da gravidade. Uma criança que nasceu flutuando. 

A vida de Barnaby nunca foi normal, apesar de seus pais terem tentado de tudo para que isso mudasse. Até que uma coisa terrível acontece, e a vida desse garotinho de 8 anos começa a mudar completamente. Se inicia uma jornada, sem saber se seu desfecho terá um final feliz e, principalmente, normal.

"- Mas enfim, a questão é que, só porque a sua versão de normal não é a mesma dos outros, não quer dizer que você tem algo de errado." (p. 90)

Não sei se vocês já leram algo do John Boyne, mas se não leram, vou contar uma coisa que percebi: ele tem o dom de nos tocar a partir do mais simples. Esse livro foge de tudo que já li, e ao mesmo tempo eu não esperava nada diferente, vindo desse autor maravilhoso.


Barnaby é aquele tipo de personagem que você já se encanta com ele antes mesmo da história engatar. É uma criança adorável, apaixonado pela leitura, que ama seu cachorro (o Capitão W. E. Johns) e que tenta levar uma tranquila vida de um garoto de 8 anos. Mas as coisas nunca foram simples para ele, porque ele flutua. Simplesmente Barnaby não consegue ficar com os pés no chão por mais de alguns segundos, e isso não é nada bom se você faz parte de uma família que preza acima de tudo a normalidade. 

A família de Barnaby também é um ponto importante nessa história. Seus pais, Eleanor e Alistair foram muito bem estruturados, e devo dizer que eu os odiei com todo o meu coração. O jeito que eles tratavam o filho só porque eles não se enquadram no padrão que eles queriam para sua família é ridículo, e isso só me fez ter mais pena desse garoto e poder entrar na história para protegê-lo. O assunto muda quando falamos de seus irmãos Henry e Melanie. São crianças adoráveis, que amam o irmão do jeito que ele é e não se importam pela sua particularidade. Não aparecem tanto assim na história, mas conseguiram minha afeição (podiam ter ensinado algumas coisas aos seus terríveis pais).

"- Da minha parte (Henry falando), eu sempre gostei que ele flutuasse. Nunca achei ruim que ele fosse diferente por causa disso, acho que era isso que o tornava especial." (p. 170)

Depois do terrível acontecimento, a vida de Barnaby muda completamente. Ele não sabe o que vai lhe acontecer a seguir, e seus sentimentos se misturam com o do leitor. Apreensão, nervosismo, curiosidade e felicidade são algumas das coisas que sentimos ao percorrer essa jornada junto com o protagonista. 

O ponto alto do livro, é sem dúvida, a exploração da diferença. Todo o livro é focado no fato do Barnaby ser diferente do normal e ao longo dessa jornada, ele vai encontrando pessoas que também são consideradas anormais por seus familiares, mas cada um de uma maneira diferente. O modo como o autor retrata a bondade, maldade, individualidade e o egoísmo do ser humano aqui também encanta. Como eu disse, ele traz assuntos sérios de uma forma simples e de fácil entendimento, o que com certeza vai cativar muitos jovens (que é o público alvo) e adultos. 

"Estava começando a perceber como as pessoas podiam ser grosseiras quando se viam diante de alguém com aparência um pouco diferente." (p. 150)

Acho que já escrevi bastante, rs, e ainda sim não é o suficiente para demonstrar o quanto essa obra abriu os meus olhos e se alojou em meu coração. Já deu para entender que é um favorito da vida e muito bem recomendado né? É uma história bem fantasiosa sobre a descoberta de si mesmo, entender como o mundo e as pessoas funcionam e a aceitação de como você é de verdade. Ser diferente não é ruim, na verdade é bom. E é essa diferença que faz o ser humano ser incrível e interessante. 

Citando rápido aqui, quero parabenizar a edição que a Companhia das Letrinhas fez. As ilustrações estão incríveis e todo o conteúdo interno é num tom de azul escuro, o que deixa tudo mais especial ainda. O título e a capa tem tudo a ver com a história, enfim, é um livro bom em todos os aspectos. E principalmente, rápido de se ler. 


Algumas pessoas vão achar a história bem fantasiosa, e ela é mesmo. Afinal, o protagonista flutua! Mas tentem deixar esse foco um pouco de lado e entender as críticas que o autor traz. Ser diferente pode ser normal para alguns, mas para outros é repudiante, e é incrível como o ser humano pode ser horrível nesse aspecto, apenas para mostrar o seu ponto de vista. 

"E, acima de tudo, um menino que tinha orgulho de ser diferente." (p. 254)

Leiam essa história, se encantem pelo pequeno Barnaby e usufruam dessa jornada que vai deixar qualquer um com inveja. Apreciem as lições e não deixem que elas vão embora, utilizem-nas em sua vida. E é claro, mostre esse livro para suas crianças, tenho certeza que o livro os farão pessoas melhores.


Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Facebook  Instagram  Twitter  Skoob  TVShow Time  Filmow  Deezer

27 comentários:

  1. Olá! Que livro mais fofo, eu amei!
    Capa e enredo lindos!
    Vai pra lista!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Gabi, eu não sabia que John Boyne escrevia em tantos estilos diferentes, achava que ele publicava mais era romances históricos. Mas gostei de saber que ele faz uma fantástica abordagem sobre compreender e aceitar as diferenças, próprias e de terceiros. É um livro que preciso ler!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Adorei essa questão do personagem ser diferente e sobre certas aceitações.
    Fiquei bem curiosa pra conhecer a história do Barnaby.
    A edição parece estar um luxo mesmo. Super caprichada.
    E a história parece ser bem bacana.
    Não conhecia a obra ainda e por incrível que pareça não daria nada por ela mesmo.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nenhum livro do autor, mas tenho vontade de ler. A história parece ser muito fofa e o personagem um encanto de garoto, é uma boa lição para nós leitor sobre como é ser diferente ou especial. Adoro uma fantasia então vou gostar.

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabi, não conheço o autor mas tua resenha tem tantos elogios que fiquei curiosa sobre a história, que parece ser bem marcante <3 Já criei ternura por Barnaby e queria que houvesse mais cenas com os irmãos amorosos e menos com os pais que são odiosos rs Curti demais a dica ;)

    ResponderExcluir
  6. Olá, Gabi!!
    Achei bem legal a história Barnaby, o seu dia-a-dia, os aprendizados, ele deve ser um garoto muito especial (é especial). Fiquei bem curiosa pra ler depois de ler a sua resenha, que está bem divertida de se entender a história.
    Vi também que tem ilustrações no livro, isso é bem legal, pois nós imaginamos no nosso pensamento, e depois vemos no livro.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não tive a experiência de ler os livros de John Boyne, mas sempre me parecem ser realmente muito bons. Esse livro em questão, mesmo que seja infanto-juvenil parece ser daqueles livros que qualquer um lê e gosta por se tratar de uma coisa tão comum em nossas vidas: as diferenças.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Esse livro dele eu acho que não conhecia. Não estou lembrada. Mas o autor parece ser ótimo na hora de criar histórias que nos tocam. São coias simples, mas cheias de sentimento.
    Queria ler alguns livros dele pra conhecer, nunca li nada =/
    Esse parece ser bem fofo. O personagem que encanta logo de cara já ajuda a gente a se conectar com a história e pelo visto ele passa por muitas coisas, vários sentimentos sobre o futuro e essa incerteza, sobre ser diferente e encontrar outros que são diferentes também... Parece que deixa o leitor sentindo o que ele sente e adoro quando a história consegue passar isso porque deixa várias lições no caminho. É muito bom ler quando é assim.
    Acho que iria gostar desse livro. Parece lindo.

    ResponderExcluir
  9. Ainn gentiii!
    Eu gosto muito do John Boyne!
    Sei que sua escrita é maravilhosa e que realmente nos toca!
    Achei a sinopse muito legal. Quero ler esse livro!
    Sei que vou amar o personagem na primeira folha!

    ResponderExcluir
  10. Oi Gabi...
    Como é bom quando não esperamos muito de um livro e ele nos surpreende, né? Nunca li nada de John Boyne, mas esse livro parece ser realmente lindo, a começar da capa... 'um menino que tinha orgulho de ser diferente', apesar da família somente aceitar o que é 'normal'... Quero ler eese livro o quanto antes...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  11. Olá, por meio de uma fantasia original e criativa o autor chama atenção para assuntos importantes e presentes na sociedade. Já coloquei na lista, beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oi Gabriela,
    Tenho muita curiosidade em conhecer as obras de John Boyne, pois suas histórias são notáveis e, tenho certeza, emocionantes. A diferença desta trama é que autor inseriu aqui um elemento fantástico, mas sem deixar de lado tudo o que os leitores apreciam em sua escrita. A história ser fantasiosa para mim não é algo contra, pois ela mais do que isso, é uma história sobre amor incondicional, sobre aceitação e família. Fiquei muito interessada nesta leitura e espero poder conhecer a escrita do autor através dela.

    ResponderExcluir
  13. Gabi!
    Todo livro que envolve família e diversidade, é sempre bem interessante de ler, porque aprendemos muito.
    E com um protagonista tão fofo, apesar de seus problemas e fatos que acontecem em sua vida que mudarão totalmente a forma de ver as coisas, fico bem curiosa e com vontade de devorar o livro.
    “ O amor é a sabedoria dos loucos e a loucura dos sábios.” (Samuel Johnson)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  14. OI Gabi.
    Adoro quando os livros retratam famílias não perfeitas ou que apenas falam da importância dela em nossas vidas, e apesar de eu não ler livros do gênero, fiquei bem intrigada para conhecer esse livro, amo essa capa.
    bjs.

    ResponderExcluir
  15. Oi mana, um livro que obviamente de seu jeito fofo e não peculiar veio com uma mensagem importante que é de aceitar as diferenças o que por esses tempos tem se tornado bem difícil não é mesmo ? O que não é melhor que um livro que traz esse livro pela história de uma criança que pelo que já percebi em sua resenha conquista o leitor logo nos primeiros momentos, eu particularmente nunca ouvi falar desse escritor mas já estou de olho.

    ResponderExcluir
  16. John Boyne tem uma característica que me agrada imensamente: tem o dom de contar histórias, dos mais variados temas, desde assuntos leves a pesados, nunca narrativa rica e fácil e sempre possível pela visão de uma criança. Gosto muito de "Noah foge de casa" e "Fique onde está e antão corra" que tem como pano de fundo a Segunda Guerra Mundial, um tema super pesado, mas que ficou leve narrado com a inocência de uma criança.
    "A coisa terrível" mostra como perfeição não existe, por mais que nos esforcemos, e que ser normal é chato hahahahaha

    ResponderExcluir
  17. Que livro mais lindinho! Eu não sabia que John Boyne escrevia em tantos estilos diferentes. Não conhecia essa obra dele, acho que adoraria ler esse livro! Me pareceu uma forma leve de abordar esse assunto delicado das diferenças.

    ResponderExcluir
  18. Eu não conhecia esse livro, porque quando vi a capa, meio que não me interessei. Agora ao ler sua resenha, é exatamente o tipo de livro que tenho buscado de ler porque estou meio cansada de romances, quero algo mais significativo. Bjs

    ResponderExcluir
  19. Oi, Gabriela!
    Esse autor é mesmo muito elogiado, e muito legal esse fator de simplicidade que parece se sobressair e estar tão bem desenvolvido em suas histórias. Tenho muita curiosidade em ler algo dele por causa disso, já tem tempo, mas ainda não havia me decidido muito bem por qual livro dele começar, até que, com sua resenha agora, vi a opção ideal para fazê-lo. É bem fantasioso mesmo a questão da flutuação do personagem, mas uma vez que isso serve apenas para desencadear as demais reflexões envoltas no ser humano e suas opiniões sobre o comum e o diferente, dá para se relevar numa boa mesmo. Espero gostar quando fizer a leitura! Enfim, parabéns pela ótima resenha!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  20. Oi Gabriela, tudo bem?
    Nossa, que diferente essa história. Fico me perguntando de onde o autor tirou isso. Eu já conheço o trabalho dele - O Menino do Pijama Listrado - e é verdade o que você disse sobre ele ter um dom de nos tocar a partir das pequenas coisas. Pelo que li na sua resenha, acredito que com esse não será diferente.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  21. Eu confesso que realmente não dava nada pra esse livro, nunca tive interesse de ler ele. Mas já fiquei com vontade de ler ele agora. Nunca tinha lido nada do autor, mas ele parece ser realmente incrível. A história desse livro parece ser super linda e tocante, e eu acho que também vou me encantar com o Barnaby. Eu acho que mesmo que a história seja fantasiosa eu vou amar, e com certeza já entrou para os meus desejados :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Sinceramente não conhecia o autor e nem esse livro. Mas depois de ler sua encantadora resenha, fiquei muito curiosa pela obra. Realmente parece daqueles livros que vem para ficar em nossos corações.
    Gostei muito da indicação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero ler O Menino do Pijama Listrado. Não hora não reconheci que o autor era o mesmo!

      Excluir
  23. eu tinha visto esse livro na livraria mas achei que era infantil e deixei de lado
    mas pelo jeito ele é muito fofo, você falando dos pais do menino, mas quanto a gente não ouve falar dessas história dos pais se irritarem pelos filhos não se encaixarem...
    colocando na minha lista

    ResponderExcluir
  24. Não conhecia a história, mas sua resenha me fez querer muitoooo conhecer... Amei a resenha e a premissa do livro! Obrigada por me proporcionar isso!

    ResponderExcluir
  25. Achei a estória bem legal, a resenha e maravilhosa!! E uma pena que nunca ter lido nada de John Boyne.
    Bjosss

    ResponderExcluir
  26. Tenho muito vontade de conhecer a escrita do John Boyne, vejo ótimos comentários sobre seus livros.
    "E, acima de tudo, um menino que tinha orgulho de ser diferente." Que trecho mais fofo *.* um protagonista que flutua,muito amor!Fiquei com vontade de ler e de levar para uma biblioteca escolar,acho um tema muito interessante para crianças.

    ResponderExcluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D