OPINIÃO || A NONA VIDA DE LOUIS DRAX - LIZ JENSEN || @editorarecord

26 de jan de 2017

A Nona Vida de Louis Drax - Liz Jensen

Original: The Ninth Life of Louis Drax
Páginas: 238
Ano: 2016
Editora: Record
Encontre Aqui: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino

"Não sou como a maioria dos garotos. Sou Louis Drax. Comigo acontecem coisas que não deveriam acontecer, como se afogar em um piquenique."



Olá madies, tudo bem? A resenha de hoje vai ser um pouco confusa, porque apesar de eu ter refletido bastante sobre a história, ainda não sei bem o que dizer.

Louis Drax é um menino que está prestes a completar 9 anos. Bastante inteligente, com um QI acima da média, não consegue interagir socialmente com as outras pessoas, em principal as crianças. Na escola, é chamado de menino maluco. Tudo isso por conta de seu histórico de acidentes. Louis é uma criança que sofre muitos acidentes, além do normal, e quase sempre esses acidentes o levam a quase morte. Seus pais estão passando por um momento difícil, e por conta disso, sua mãe Natalie decide que irão fazer um piquenique para comemorar o aniversário deles. Mas o que era para ser apenas uma leve e divertida comemoração, se transforma em tragédia. A partir disso, encontramos um mistério para descobrir o que realmente aconteceu, quem é culpado e se Louis vai conseguir sobreviver a mais esse acidente.


"- Em alguns lugares do mundo dizem que os gatos têm nove vidas - disse mamãe -, porque a alma deles se prende ao corpo e não se solta. Se você fosse um gato, Louis, a essa altura já teria gastado oito das suas vidas. Um para cada ano. Não podemos continuar assim." (p.11)

Essa leitura foi bem complexa para mim, porque eu não conseguia pegar para lê-lo. A leitura simplesmente não fluía e eu tive que voltar ao início várias vezes para ver se conseguia engatar na história. Fiquei nesse vai e vem por mais ou menos duas semanas, e vocês não tem ideia de como isso é chato. Por conta disso, acabei pegando raiva da história antes mesmo de entendê-la. Por isso, levem em consideração que a opinião aqui é beeem pessoal, e que isso pode não acontecer com vocês.

O livro é dividido entre a narração de dois personagens, Louis e Dr. Dannachet. Louis é uma criança estranha, e eu peguei antipatia com ele logo no início. As coisas que ele pensa e fala são além para uma criança de sua idade, chegando a ser cruel às vezes só para ver como os adultos iam reagir. É super ligado a mãe, tanto que parece que ele consegue "ler" os pensamentos dela. Gosta muito do pai, mas não ficam muito tempo juntos, porque ele é piloto de avião. Faz terapia uma vez por semana com o Perez Balofo e são nessas sessões que conseguimos conhecer ele um pouco melhor.


Louis entra em coma (isso não é spoiler) e a partir disso sua narração se passa dentro de sua cabeça. Devo dizer que aí é que as coisas ficam interessantes, porque o modo como ele pensa é diferente. Fora que existe uma pessoa, Gustave, que vive dentro de sua cabeça, e a relação entre eles e o mistério para descobrir quem é realmente Gustave deixa a história mais intrigante.

Depois do acidente, ele passa a ser cuidado pelo Dr. Dannachet, um médico que ama o trabalho mais do que tudo e que tem ideias um pouco diferentes de seus colegas de profissão. Seus dilemas pessoais começam a se entrelaçar com seu trabalho e com Louis e sua mãe, o que vai causar muitos problemas. No início também não me simpatizei muito com ele, porque achei algumas partes bem melodramáticas, principalmente quando é relacionado ao sentimento. Mas depois senti pena. O que acontece com sua vida depois que Louis aparece não é fácil, e quanto mais ele se envolve nesse caso, mais coisas ruins acontecem.

O bom dessa história é que você não sabe em quem confiar e no que acreditar. O grande mistério é saber o que aconteceu no acidente do piquenique em família. Até então só temos uma versão dos fatos (já que os outros dois envolvidos não estão disponíveis para falar nada) e você fica na dúvida se é verdade ou não. 

"Plantamos uma semente pensando que é amor. E é só quando a coisa começa a criar raízes que percebemos que ela não está crescendo como deveria. Mas então é tarde demais. Ela já produziu folhagem, floresceu e deu frutos doentes." (p. 221)

A construção dos personagens foi muito bem feita. Você conhece o passado de cada um deles e percebe como se tornaram o que são. O ponto alto da história é perceber como o ser humano age de acordo com cada situação e o quanto cruel ele pode ser para poder se sentir bem. 

O que me atrapalhou bastante na leitura foi o ritmo da narração. Ela é bem lenta no início, e apesar da escrita de Liz ser bem fluída, se você não insistir, acaba desistindo. Só engatei mesmo na história depois da metade do livro, o que me deixou decepcionada. 

A trama, quando engata, é envolvente, e você realmente fica curioso para descobrir a verdade. Algumas coisas eu acabei adivinhando, mas ainda assim, é um suspense que vale a pena ser conferido. Como eu disse antes, gostei muito da estruturação dos personagens, e isso dá um contraste bacana com a história.

Eu gostei bastante do final. Todos os envolvidos tiveram o final que mereceram, apesar de eu ter ficado com pena de uns dois personagens. É uma história que poderia ser real, e acho que por isso o final combinou bem. 


"A mente é infinitamente mais ampla que o mundo que ela habita. O cérebro humano é muito mais que máquina ou carne." (p. 230)

Apesar de eu não ter tido uma boa experiência de leitura com esse livro, recomendo ele. É uma trama simples, cheia de segredos e mistérios e você acaba ficando curioso sobre quem está falando a verdade e entender o que de fato aconteceu. As relações familiares são bem trabalhadas aqui, assim como as ações diferentes que o ser humano têm a partir dos estímulos de certas emoções. A história não é perfeita, mas ela entretêm. 

O livro tem uma adaptação, mas infelizmente ando sem internet e não consegui assistir. Pretendo ver esse mês ainda e no post de resumo do mês conto o que achei. Para ficar curioso, deem uma olhada no trailer.




Espero que tenham entendido o que eu quis dizer acerca desse livro. Não foi uma leitura fácil, mas até que no final valeu a pena. Fiquei realmente aliviada por ter completado essa leitura e sinto que preciso relê-la mais para frente. Se vocês já leram, pretendem ler ou se já viram o filme, não esqueçam de deixa um comentário viu.


Livro cedido em parceria com a editora


Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Facebook  Instagram  Twitter  Skoob  TVShow Time  Filmow  Deezer

25 comentários:

  1. Oi Gabriela, eu gostei do trailer do filme, mas não acho que o livro prenderia minha atenção. A narração parece ser realmente lenta e acho que um suspense tem que me fazer roer as unhas de curiosidade pra saber o final. Apesar de não ter sentido vontade de ler o livro, achei a capa bem interessante ;)

    ResponderExcluir
  2. Também não consegui desenvolver a leitura... No fim, infelizmente, acabei deixando de lado. Talvez um dia eu dê mais uma chance, mas acho que vai demorar...

    Agora o filme, com certeza vou assistir, aí quem sabe me deixe mais receptiva ao livro.

    ~ Compulsivamente Literária

    ResponderExcluir
  3. Oi, Gabriela!!
    Gostei bastante da resenha do livro. A história e bem diferente de tudo que já li. É um livro bem misterioso e cheio de suspense. O trailer do filme é super interessante!! Acho que vou assistir o filme e depois penso se leio o livro!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi! Que livro diferente! Não sou muito chegada a suspense e por isso não sei se lerei mas fiquei curiosa para saber mais sobre essa voz/pessoa na cabeça do menino e sobre a narrativa com ele em coma. Uma pena só a narrativa no começo não ter te prendido, quase abandonei a leitura de alguns livros bons por causa disso.
    E sobre o filme, esse com certeza irei assistir!

    Beijos,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  5. Eu vi uma resenha desse livro que me animou bastante pra ler. Mas fico meio pé atrás com esse negócio da narrativa. Acho um horror quando as coisas não fluem e fico presa na história, sem entender muito ou sem ver muita graça. Mas ainda acho o livro bem bom. Teria que pegar e ir na sorte mesmo. Parece que no fim das contas compensa, mas acho bom não ir com muita empolgação. Pode ser bom, pode ser um tanto difícil de ler....só lendo mesmo pra saber.

    ResponderExcluir
  6. Oie Gabriela =)

    Acho que vi esse livro em alguns blogs, mas ele não tinha me chamado muito a atenção. Agora depois de ler a sua resenha, acredito que ele não é bem o tipo de leitura que prende a minha atenção.

    Nesse caso acho que vou ficar só com o filme rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  7. Oie,

    Sua resenha ficou muito boa e prendeu minha atenção, já o livro... Bom, não sei se seria a leitura que iria insistir, já desisti por muito menos. Talvez veja o filme porque vi JamiE Dornan ali XD

    Beijos,
    Fran
    Diário de uma Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Gabi!
    Não li ainda e sinto que a leitura tenha sido um tanto conturbada para você. Quando a gente engancha em um livro, é complicado.
    Agora achei o enredo bem interessante. Parece um thriller psicológico intrincado, onde qualquer um pode ser o 'culpado', ao mesmo tempo que envolve o médico que cuida dele. Deve ser tenso, isso sim.
    “O que sabemos, saber que o sabemos. Aquilo que não sabemos, saber que não o sabemos: eis o verdadeiro saber.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Já havia lido várias resenhas em relação a esse livro, e me senti interessada por essa leitura exatamente pelo fato de querer desvendar esse mistérios, e o que era realidade ou mentira, e o que tinha realmente acontecido no piquenique com a família. Vejo que apesar do começo da leitura a história não ter fluido para você, vejo que ainda sim a trama te surpreendeu, principalmente o final. Quero muito dar uma chance a esse livro, espero gostar.

    ResponderExcluir
  10. Oi Gabi!
    Menina eu tinha só ouvido fla, mas não tinha me informado...
    Gostei mtoooo, talvez o fato de envolver o psicológico aí tenha me prendido atenção..Já vai pra listinha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Gabis, achei o trailer magnífico, e pela sua resenha fiquei tentando encaixar as partes junto com alguns detalhes do trailer, agora posso especular quem é Gustave e quem o empurrou. Toda essa junção prendeu minha atenção, com certeza seria um livro que eu leria; por mais que a leitura do início não flua de maneira cômoda, e sem dúvidas seria um filme que eu assistiria (aliás, já estou à procura dele).

    ResponderExcluir
  12. Fiquei interessada no trailer do filme,vou colocar na minha lista,suspenses chamam minha atenção.,a tensão de não saber em quem confiar,procurar pistas..

    ResponderExcluir
  13. Olá, esse é um daqueles livros que devem ser lidos com calma e bastante atenção por se tratar de uma história complexa. Espero ler em breve, beijos.

    ResponderExcluir
  14. Eu estava com bastante vontade de ler esse livro. Mas depois de ver algumas resenhas dizendo que foi realmente bem difícil ler esse livro, eu perdi um pouco a vontade de lê-lo. Eu acho essa história muito interessante, e é um pena que a narrativa seja cansativa no começo do livro. Estou doida pra ver esse filme também. :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Eu gostaria de ler, achei bem misterioso e fiquei muito curiosa em saber o que realmente aconteceu, ainda mais que não se pode confiar em ninguém então fica difícil saber. E intrigada porque ele sofre tanto acidentes isso é estranho, pena o cemeço ser lento, mas que bom que depois melhora.

    ResponderExcluir
  16. Poxa, é tão ruinzinho quando a gente demora pra engatar a leitura... já aconteceu muito comigo. Mas que bom que você continuou e foi até o final. Eu tenho muita vontade de ler o livro porque adoro essas tramas de mistério e toda a trajetória pra poder desvendar ele. Espero poder conferir em breve!

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Essa parece ser uma leitura bem profunda, estou vendo muitos comentários sobre esse livro, e vi que essa não é o tipo de historia que irei gostar, parece ser um livro cheio de significado e com uma historia bem interessante, misteriosa, mas também que demora um tempo para se envolver com o livro e fiquei curiosa sobre o filme !!

    ResponderExcluir
  18. Oi Gabi...
    Esse parece ser um livro bastante intenso... Porém não me senti tão envolvida pela trama... E é uma pena que a leitura não tenha fluído pra você... Não sabia da adaptação... Vou ver se consigo assistir...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  19. Gabriela,essa é a segunda resenha que vejo sobre esse livro,e apesar de você não ter gostado muito,principalmente pelo início que não fluía,eu superrrrrr quero ler,ainda mais depois de já ter visto o trailer,eu PRECISO assistir nem que seja só o filme. Uma coisa que você mencionou e que a outra resenha que li não mencionava é o fato de alguns pensamentos estranhos do protagonistas,ainda mais pelo fato dele ser uma criança...já li um livro assim e sempre fico com um pé atrás...mas tô confiante que tudo fará sentido! Adorei saber que os personagens são bem construídos,a ponto de o passado justificar a pessoa que eles se tornaram atualmente! Acho digno quando o autor não só constrói um bom protagonista,mais pensa nos personagens em geral...No mais,que bom que todos tiveram o que merecerem (odeio impunidade!!),e eu estou megaaa curiosa para saber o que realmente aconteceu no dia do acidente dele,e se isso não foi acidente,quem o empurrou,e o por quê,e como o médico irá desvendar isso...enfim,quero muito ler e assistir o filme!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  20. Entendo pq a leitura foi complicada para vc, mas desde a primeira que li, me conquistou inteiramente. Corri pra ver o filme no trabalho mesmo e só v até a metade mas gostei bastante. Com essa história fiz diferente e preferi ver o filme e depois ler o livro rs

    ResponderExcluir
  21. Já aconteceu muito comigo de pegar antipatia por um personagem logo no começo do livro, isso deixa a minha leitura tão lenta... mas tão arrastada... é ruim demais. Gosto muito de ler livros que deixam um mistério no ar para que nos possamos ir descobrindo e acaba que a gente não pode confiar em ninguém, esse é um ponto que me deixa com muita vontade de ler. Eu nem sabia que tinha adaptação dele. Vou tentar assistir antes de ler o livro.

    ResponderExcluir
  22. eu achei bem legal o trailer
    e fiquei curiosa para ler as vezes uma leitura arrastada compensa pelo bom suspense
    eu sou uma pessoa muito curiosa então eu já fiquei: quero saber oq aconteceu
    espero ler/assistir em breve ai volto aqui para dizer oq eu achei

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bom?
    Que pena que a leitura não funcionou com você, via vários elogios sobre o livro, e que pena que a leitura não engatava, é muito ruim quando isso acontece, não pretendo ler o livro por enquanto, mas pretendo ver o filme, espero que ele me agrade.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  24. Esse livro tem aquele tipo de leitura que deixa o leitor com um nó no cérebro e se não deixa com isso dá uma crise de raiva pelo fato de você não conseguir avançar a leitura. Mas por um momento eu pensei em como deve ter sido difícil para uma criança que não consegue socializar e como era difícil pros país. Não se pode negar que a história tem o seu charme mas não sei ainda se leria.

    ResponderExcluir
  25. Oi Gabi,
    É tão chato quando a leitura de um livro não flui apesar da gente estar curioso com a história. Será que vai funcionar melhor no filme?
    Gostei bastante do trailer com Jamie Dornan (Grey) fazendo o papel do Dr. Dannachet. Outro autor que gosto é o Aaron Paul, de Breaking Bad.
    A classificação no IMDB é mediana. O filme foi lançado em Outubro do ano passado.
    Beijos,
    André, do Garotos Perdidos
    Tem sorteio de 2 livros rolando lá no blog. Não deixe de participar :}

    ResponderExcluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D