OPINIÃO || LARANJA MECÂNICA DE ANTHONY BURGESS

14 de jun de 2016



Laranja Mecânica - Anthony Burgess

Original: A Clockwork Orange
Páginas: 200
Ano: 2014
Editora: Aleph
Encontre aqui: Skoob || Buscapé






Olá, pessoas. Resolvi trazer para vocês um livro bem horrorshow. Esse é um dos vários livros que eu descobri e fiquei morrendo de vontade de ler por vários e vários anos até eu finalmente consegui comprá-lo. E como sou uma pessoa um pouco teimosa, coloquei na cabeça que só veria o filme depois de ler, e fiquei muito feliz com essa decisão (mesmo que tenha me sentido o pior dos seres humanos por causa dos meus amigos sempre falando desse filme e eu sem entender bulhufas).

Anthony Burgess nos conta a história de um adolescente de 15 anos num futuro distópico chamado Alex, e o observamos em 3 momentos: primeiro quando Alex e seus druguis estão aplicando loucamente a “boa e velha ultraviolência”; na segunda parte temos nosso protagonista preso e depois voluntariando-se para uma terapia que vai curá-lo dos seus ímpetos violentos; e a parte 3 é Alex voltando a viver na sociedade.Cada uma dessas três partes tem 7 capítulos, e o prefácio dessa edição da Aleph traz uma interpretação maravilhosa para esse fato.

"Mas, irmãos, esse negócio de ficar roendo as unhas dos dedos do pé sobre qual é a causa de maldade é que me torna um maltchik risonho. Eles não procuram saber a causa da bondade, então por que ir à outra loja? Se os plebeus são bons é porque eles gostam, e eu jamais iria interferir com seus prazeres, e o mesmo vale para a outra loja.E eu frequento a outra loja." (p. 42).

Alex é um protagonista extremamente bem construído, provocando diversos sentimentos opostos ao longo da leitura: uma hora você o odeia, na outra sente pena, depois fica indignado, etc. E mesmo você sabendo que ele é mau e gosta de ser assim, eventualmente você vai acabar simpatizando com ele (não com seus atos, espero). E por mais que tenha vários outros personagens no decorrer do livro, é Alex que vai ficar na sua cabeça e vai tomar conta de tudo.


A maior crítica que vi acerca da história se refere à leitura. Burgess criou a “nadsat”, que é uma linguagem que mistura inglês, russo e várias gírias e expressões de origem britânica. É complicadinho no começo mesmo, principalmente se você for cabeça dura igual a mim e se recusar a olhar o glossário. Mas, sinceramente, eu não consigo ver como esse livro poderia ser escrito de outra forma. Depois que você pega o jeito, a leitura flui rapidamente. Vale a pena encarar umas páginas de confusão para entrar nessa história.

"Mas dava para videar um tipo assim de brilho nos glazis dele, pois agora ele assumiria o comando naquela notchi. Poder, poder, todo mundo quer poder." (p. 184).


O filme que o Stanley Kubrick dirigiu foi maravilhoso também (isso devia ser um pleonasmo, já que é o Kubrick, mas vou deixar minha parte fangirl de lado). É diferente porque além da mudança de plataformas, o diretor adaptou a versão norte-americana que foi publicada, e essa não continha o último capítulo. Mas fora isso, achei bem fiel e é um dos meus filmes favoritos da vida também. Espero que vocês deem uma chance e mergulhem nesse universo chocante, assustador, mas cheio de críticas maravilhosas.


Abraços e até a próxima.

19 comentários:

  1. Acredita que apesar de eu ter muita vontade de ler esse livro, eu ainda não o li?! Pois é! Nem li e nem assistir ao filme :/
    Adorei a resenha, e fiquei mais curiosa em relação a história e pra conhecer mais esse personagem que é o Alex, espero poder lê-lo ainda esse ano!
    Ah, e sobre a questão da linguagem, eu acho que é como você falou, a gente acaba se acostumando e pegando o ritmo.
    E essa edição da Aleph é linda *-*

    ResponderExcluir
  2. Também prefiro ler o livro antes de assistir o filme, amo distopias então tenho certeza que irei adorar a obra, estava com medo de ler o livro por causa dessas palavras estranhas do começo, mas vou seguir a dica e me aventurar na obra

    ResponderExcluir
  3. nunca li esse livro , porem tenho muito interesse por ser muito comentado. mas quero ver o filme primeiro pois me ajuda a visualizar melhor a história contida no livro . quero muito compra-lo mas essa capa é muito feia vou procurar outra edição

    ResponderExcluir
  4. Sempre tive uma enorme vontade de ler Laranja Mecânica, principalmente por ser de um gênero distópico. O livro narra uma história com cenas fortes, mas que com isso, consegue trazer uma crítica de emocionar a todos os seus leitores, e adorei saber o quanto você gostou de fazer a leitura. Já está em minha lista de leituras.
    Bjs, Andrea!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não tive oportunidade de ler esse livro,mas gosto muito de distopias , então fiquei bastante interessada.


    www.emcadapágina.com

    ResponderExcluir
  6. Eu sempre ouvi falar desse livro mas nunca tinha lido a resenha!
    Nossa, parece ser muito bom, quero saber o que acontece com Alex, quero saber se ela vai ser realmente curado. hehehe
    A capa é linda né? Amei!

    ResponderExcluir
  7. Oi Andrea!
    Algumas amigas leram e me recomendaram essa leitura, pois gosto muito de distopia.
    Achei super interessante o livro ser divido em três momentos, pois acompanhamos cada etapa vivida pelo personagem. Acho que minha maior dificuldade seria a escrita pois não suporto ter que interromper a leitura pra olhar o glossário. Mas fico feliz em saber que apesar desse detalhe a leitura rapidamente. Fiquei extremamente curiosa pra saber o que vai acontecer com o Alex.
    Com certeza mais um livro que vai pra lista de desejados. rsrs.
    Adorei a dica!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Sou estudante de psicologia e esse livro/filme é meio que regra pra nós assistirmos. Até agora eu só assisti o filme, e que filme! Além da critica à psicologia, tem uma bela critica a sociedade. Pelo visto o livro deve ser bem parecido, e eu quero muito ler. Se assistindo eu fiquei tão chocada e ao mesmo tempo fascinada por aquele universo, acho que lendo será ainda mais intenso!

    ResponderExcluir
  9. Oi tudo bem..
    Ainda não li o livro mas quero muito ,ja tinha lido algumas resenhas sobre ele e fiquei super curiosa e com muita vontade de ler,adoro livros com cenas fortes,já esta na minha meta de leitura..
    um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
  10. Acredita que há anos leio e ouço sobre o livro e filme mas não conferi nenhum dos dois?
    E vergonhosamente confesso que nunca dei atenção a trama.
    Somente agora lendo a resenha que sei do que se trata.
    Se eu tiver uma oportunidade vou conferir tanto o livro como o filme. ;)

    ResponderExcluir
  11. eu não sei se tenho estômago para ler o livro, um amigo meu tava dizendo q é bem melhor q o filme (mas isso não é novidade) o pro é q eu assisti o filme parando
    a história é muito boa, mas vc definiu bem com uma palavra Horroshow
    por isso eu estou fugindo do livro.
    quando eu criar coragem eu leio

    ResponderExcluir
  12. Oi Andrea.
    Não li o livro nem vi o filme, apesar de todos falarem super bem dos dois. Mas vi algumas cenas aleatórias e acho que o filme é um pouco forte para mim.
    Quem sabe um dia...

    ResponderExcluir
  13. Ei Andrea!
    Sou a doida das distopias e todo mundo me indica para ler Laranja Mecânica. Confesso que me sinto péssima por ser uma das únicas pessoas a não conhecer a história, mas ao mesmo tempo tenho gastura de várias cenas avulsas que vi do filme. Essa edição está linda! Tem uma de 50 anos também maravilhosa.

    Beijo
    Aline
    Memórias Literárias

    ResponderExcluir
  14. Já ouvi muita gente falar tanto desse livro quanto do filme, mas mesmo assim nunca o li/assisti. Deve ser uma leitura bem intrigante, e espero ter a oportunidade de realizá-la algum dia. Nesse momento, não é um livro que eu esteja morrendo de vontade de conhecer mas acho que futuramente o procurarei para ler ou assistir a adaptação. Fico com um pé atras principalmente pela linguagem, acho que seria um pouco lenta para mim.

    ResponderExcluir
  15. Há muito, muito tempo quero ler esse livro, mesmo. Mas ainda não surgiu a oportunidade, e ele eu faço questão de ter uma cópia. Nem assisti o filme por querer ler o livro antes. Eu tenho uma listinha de distopias "clássicas" que quero ler, laranja mecânica só perde pra Admirável mundo novo nas minhas preferências, pretendo ler ambos ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  16. Oi Andrea
    Sei que é um verdadeiro clássico distópico, mas eu senti gastura e não consegui ver o filme. Não sei se iria gostar do livro. Sua resenha é muito animadora kkk Dá até uma pontada de culpa por ser tão medrosa.

    Bj
    http://www.meupassatempoblablabla.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Vi muitos comentários sobre essa historia, mas não sabia que tinha um filme o que me deixou curiosa para poder assistir, achei a historia bem interessante o Alex parece ser um personagens bem complexo principalmente pelos 3 momentos diferentes no livro e essa historia está na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  18. Eu já li muitos comentários positivos referentes a esse livro, então quero muito ler a algum tempo já, mas não tive a oportunidade pois não tenho o livro, esse post só me deixou mais curiosa em relação a história e ansiosa para ler este livro, acredito que como você, irei gostar bastante da história do livro.

    ResponderExcluir
  19. olá!
    Devo dizer que compartilho amor imenso com essa obra não canso de ver comentários positivos, um clássico que merece ser lido e relido! Amei a resenha!
    bjs xxx
    lendocomela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D