EU VI || Zoom

7 de abr de 2016






Ficha Técnica

Original: Zoom
Dirigido por: Pedro Morelli
Ano: 2016
Duração: 96 minutos
Classificação: 14 anos

Trailer: YouTube





Olá, pessoas. Hoje vou indicar um filme que vi essa semana mesmo e que eu não consigo parar de pensar nele. Fui no cinema na terça-feira e escolhi esse filme porque já tinha visto o trailer e fiquei muito curiosa (fora que tem Gael García Bernal que é um dos meus crushes hollywoodianos desde Diários de Motocicleta). Acabou o filme, cheguei em casa e estou até agora com ele passando em loop pela minha cabeça.


Infelizmente o filme é recente e não consegui achar muitas imagens, mas essa tem o Gael lindo, então acho que está ótimo 

A sinopse é meio confusa: Emma (Alison Pill) está fazendo um quadrinho sobre Edward (Gael García Bernal) que está filmando um filme sobre Michelle (Mariana Ximenes) que está escrevendo um livro sobre Emma. Sim, as três histórias são conectadas e não, eles não sabem que são personagens uns dos outros. Temos um trabalho de metalinguagem fortíssimo aqui, desde um filme falando sobre um outro filme como também de arte falando sobre arte. Essa sacada foi genial e, basicamente, foi o que me fez ficar tão curiosa sobre esse filme.

Os personagens são ótimos e todos tem algo para nos passar: Michelle passa por um relacionamento abusivo e junto com Emma sofrem dessa opressão dos padrões de beleza. Já Edward é o típico garanhão de Hollywood e tem problemas em conseguir apoio para filmar essa história pouco convencional que ele quer gravar. O plot de Edward é maravilhoso e muito bem feito. Como é com um visual diferente (já que ele é retratado como um personagem de quadrinho), é o que acaba chamando mais atenção (e momento fangirl: Gael consegue ser lindo até como desenho). A parte de Emma é bem interessante também e muito questionadora. A atriz – que foi maravilhosa em Meia-Noite em Paris – me fez pensar em muita coisa, e está maravilhosa como sempre. E a parte mais confusa, para mim, foi a de Michelle. Mariana Ximenes, linda e lacradora, faz um esforço, mas é onde eu senti que o roteiro mais escorregou. E olha que seu plot é super importante e trata de relacionamento abusivo (que é um prato cheio pois o tema está super em voga).


Infelizmente não posso falar muito mais porque ia acabar contando o filme todo, e a intenção é não passar spoiler. Confiram esse filme assim que puderem. Ele dá um trabalho de entender, mas é um filme nacional (em colaboração com o Canadá) que vale muito a pena. Ah, e um pequeno aviso: esse filme trata de alguns conteúdos sexuais, então estejam preparados. Espero que gostem, de verdade.

Abraços e até a próxima.

Um comentário:

  1. Fiquei mega curiosa para assistir, embora pareça ser uma história bastante diferente e interessante, mas vou ver.
    Beijos
    http://www.umagarotachamadasam.com.br

    ResponderExcluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D