OPINIÃO | Dois Garotos se Beijando de David Levithan

17 de abr de 2015

Título: Dois Garotos se Beijando
Original: Two Boys Kissing
Autor: David Levithan
Páginas: 222
Editora: Galera Record



Baseado em fatos reais e em parte narrado por uma geração que morreu em decorrência da Aids, o livro segue os passos de Harry e Craig, dois jovens de 17 anos que estão prestes a participar de um desafio: 32 horas se beijando para figurar no Livro dos Recordes. Enquanto tentam cumprir sua meta — e quebrar alguns tabus —, os dois chamam a atenção de outros jovens que também precisam lidar com questões universais como amor, identidade e a sensação de pertencer. 


Oi pessoal, tudo bom com vocês? Aqui é a Sibelle de novo e hoje vim trazer a resenha desse livro unicamente incrível do David Levithan.
Em Dois Garotos se Beijando, Harry e Craig resolvem quebrar o recorde mundial de beijo mais longo, ao mesmo tempo em que querem demonstrar que não há problema algum em dois garotos se beijarem, criando esse beijo no gramado da escola e com transmissão online para qualquer um que queira possa ver. Esse beijo tem uma importância muito grande na vida dos personagens e no futuro deles e de suas famílias. Além disso o impacto que esse beijo causa na sociedade ao redor deles atinge os outros núcleos que aparecem no livro o que é muito legal, pois conseguimos ver diversas problemáticas que pessoas que amam outras do mesmo sexo enfrentam.

No livro somos apresentados ao casal Neil e Peter, por exemplo, que já namoram há um ano e mesmo assim a família de Neil não pronuncia em voz alta que o filho é gay. Temos Avery e Ryan, que acabaram de se conhecer e começam a se apaixonar, e vemos toda a insegurança de Avery por ter nascido no corpo de menina e trocado de sexo e também vemos como isso não é um impeditivo para Ryan gostar de Avery. Temos Cooper, que nunca contou pra ninguém sobre sua sexualidade e vive com a sensação de não pertencer a lugar nenhum e também temos Tariq, que é amigo de Harry e Craig e um dos que dá mais suporte aos dois durante as 32 horas.


Um dos pontos mais legais do livro é que ele é narrado pelas vítimas de AIDS que morreram na epidemia da mesma. São homossexuais do passado olhando para o nosso presente e o admirando e também compartilhando suas experiências de quando eram vivos. E a escrita do David Levithan é muito linda e sensível, o que torna esse estilo de narrativa emocionante e único. Eu realmente me comovi lendo essas histórias, porque elas são cheias de amor e de esperança de um futuro melhor. O autor tem uma sutileza na hora de descrever e de se comunicar com os leitores que me envolveu e fez com que eu me sentisse conectada àqueles personagens de uma forma que poucos autores conseguem fazer.

Dois Garotos se Beijando é com certeza um livro que eu pretendo reler muitas e muitas vezes no futuro e que se tornou um dos meus favoritos pela sua beleza e singularidade.

Espero vocês na próxima resenha!

Onde me encontrar

4 comentários:

  1. Já ouvi falar desse livro. É interessante esse negócio do "beijo mais longo". Me disseram que os livros do David Levitham são cômicos, nunca li nenhum, mas pretendo ler para tirar as minhas próprias conclusões.

    Adorei a resenha, parabéns! *-*

    www.malfeitofeito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, dá pra tirar algumas risadas do livro hahahah mas ele continua sendo lindo <3 são coisas sutis.
      Que bom que gostou! Muito obrigada <3

      Excluir
  2. Sibelle, gostei demais da sua resenha. Acho que estes livros são essenciais para acabar com o preconceito gay principalmente entre os jovens. Acredito que cada cidadão tenha o direito de viver sua vida de modo que alcance sua felicidade.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha <3 Sim, esses livros são MUITO importantes e o David Levithan mostra isso com uma beleza que muitos não vêem na homossexualidade.
      Beijos!! Obrigada!!

      Excluir

Espero que tenha curtido a postagem! Volte mais vezes :D