MAD TALK || O BLOG FEZ 3 ANOS, E...

11 de nov de 2017

Muita coisa aconteceu nesse tempo que se passou. Eu mudei pra caramba e isso se refletiu ao blog e ao seu conteúdo. Minhas prioridades e tempo disponível contribuíram para que eu aparecesse cada vez menos por aqui o que me fez perceber que já não estou mais tão feliz com o andamento das coisas como eu estava antes. Quando algo que a gente ama muito já não nos faz feliz, é sinal de que devemos mudar as coisas. E esse aniversário me fez refletir bastante quanto a isso.

Photo by Green Chameleon on Unsplash

O blog fez 3 anos no dia 02/11, e eu planejava fazer um post bonitinho para essa data, até porque três anos é bastante coisa para a geminiana aqui que costuma abandonar praticamente todos os projetos que se inicia. Como puderam perceber, o post não saiu. Ao invés disso tomei várias decisões erradas que me fizeram perceber que eu deveria ter seguido o plano original: ficar em casa e fazer o bendito post.

É impressionante como certas decisões podem afetar drasticamente a nossa vida. O fato de eu não ter me preparado para que esse post comemorativo tivesse saído na data certa e ter feito outra coisa me trouxe uma dor de cabeça e consequências que eu carrego até hoje. O fato de há três anos atrás eu ter decidido levar a sério esse pedacinho da internet me moldou como pessoa e me influenciou de forma profunda até hoje.

A gente nunca percebe como as decisões que tomamos são importantes e como elas moldaram o que virá pela frente. Uma ideia simples de criar um blog e falar sobre aquilo que eu sempre amei - os livros - me fez crescer e aprender um bocado de coisas. Me fez conhecer e abrir oportunidades que jamais imaginei ter. Me ajudou a passar por vários momentos e por mais que eu não tenha chegado ao padrão que eu sempre almejei, fui muito feliz aqui. Digo que fui porque as coisas já não estão tão boas assim pra mim.

O blog fez três anos...

E eu me orgulho demais de tudo que conquistei por aqui. Cada parceria, cada evento que fui como blogueira, cada amizade que fiz... tudo me faz crer que valeu a pena cada tempo dedicado à esse espaço.

Eu me apaixonei por escrever sobre tudo o que se passava comigo. Me senti realizada dando voz aquilo que permeava minha cabeça. De poder compartilhar sobre as minhas leituras e como elas me impactavam. As lições que elas deixam na minha vida e como eu agregava isso a pessoa que sou.

Mas não é mais a mesma coisa...

A minha vida mudou, eu mudei e com isso o blog mudou também. Apesar de eu ter pessoas maravilhosas me ajudando (um beijo enorme para vocês meninas: Mary, Val, Andréa e Milena) eu já não sinto prazer em ler e em compartilhar as coisas que se passam comigo. Até porque as coisas não andam muito bem e não vou encher vocês só com tristeza né.

Desde o último aniversário do blog eu aprendi um bocado de coisas que eu quero frisar por aqui:

1. Não dá para carregar o mundo nas coisas, por mais que você queira.
2. Você não precisa resolver tudo sozinha. Você não está sozinha.
3. Você não é a única a passar por isso.
4. Por mais que você ame isso, existe coisas mais importantes para serem levadas em conta.
5. Dar uma pausa não é algo ruim. Pode ajudar de verdade.
6. E se não der certo, tudo bem. Você tenta de novo.

Eu sempre quis que o blog fosse perfeito. Que mantivesse uma frequência de postagens ideais e que as pessoas interagissem com a mesma empolgação com a qual eu dedicava aos posts. Mas nada é perfeito e aprendi da pior maneira que quanto maior a expectativa, maior é a queda. Eu errei muito com o modo que eu levo o blog e não quero continuar com esse erro nesse novo ciclo.

Sim, um novo ciclo.

Estou renascendo como pessoa (principalmente pelas coisas que passei na vida pessoal, e que espero não passar tão cedo mais) e quero que o blog renasça como o hobby que sempre me fez feliz. Para isso, tive que modificar algumas coisas, e apesar de não me deixar 100% feliz, sei que é o certo para que eu não desista de vez (e sim, eu pensei nisso). 

Até eu resolver a minha vida, o blog não vai ter um cronograma para seguir. As postagens virão quando eu puder postar e assim vale para as leituras. Não dá para forçar algo que não tenho mais condição de fazer. Isso pode prejudicar o futuro que eu queria para o blog? Muito. Mas a vida que segue. Começarei do zero no facebook e instagram (sim, excluí tudo). Trarei mais sobre séries por aqui, e isso inclui a volta das reviews por episódio, só não sei ainda como irei fazer, já que ando acompanhando bastante série novamente. Música também é algo que aparecerá mais, já que é o meu maior suporte nessa fase nada legal que estou passando. E também trarei mais desabafos como esse. Eu realmente estou precisando disso. 

Tem muita coisa que quero colocar em prática, mas caminharei devagar, agindo um pouco de cada vez. A primeira mudança que colocarei em prática é em relação as reviews de séries,e gostaria da sugestão de vocês: 1. eu faço as reviews por episódio no facebook e quando a temporada acabar eu faço um resumo por aqui; 2. eu faço as reviews por episódio no instagram e o resumo da temporada quando ela acabar pra cá; ou 3. eu trago tudo para cá? 

Esse post ficou maior do que eu pretendia e bastante confuso também, mas eu precisava conversar (às vezes a gente tem esses rompantes). Fico muito feliz pelo aniversário do blog e apesar de tudo não me arrependo de nada que aconteceu desde o dia que comecei a escrever aqui até os dias de hoje. As quedas servem para nos ensinar a ser melhores e não para nos deixar no chão. Agradeço a todo mundo que aparece por aqui e espero que isso melhore ainda mais. 

Obs: o resultado do top comentarista de outubro vai sair essa semana ainda.

It's such a beautiful world
So why do I feel so down?
I should be heading for somewhere
Instead of spinning around, round, round

Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Facebook ∴ Instagram ∴ Twitter ∴ Skoob ∴ TV Time ∴ Filmow ∴ Spotify ∴ We Heart It ∴ Pinterest

ESPECIAL DE HALLOWEEN || FILMES DE HALLOWEEN QUE NÃO SÃO DE TERROR

31 de out de 2017


Olá, pessoas. Eu sou apaixonada pela temática do Halloween. Acho fantástico esse mundo sobrenatural ganhando vida por um dia. Fora que minha parte gótica adora essas vibes meio macabras. A minha questão é que eu não gosto de filmes de terror. Primeiro, porque sou medrosa mesmo e se o filme me impressiona não tem reza que me faça dormir. Segundo, porque a maioria dos filmes de terror que eu já vi é baseado apenas em dar susto, e eu fico com a impressão que joguei meu tempo fora. Então eu acabei assistindo vários filmes com a temática que eu adoro sem enveredar pelo terror, e acho que seria interessante trazer uma listinha com os meus favoritos para vocês.





1. O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas, 1993)

Eu gosto tanto desse filme que ele até entra na minha lista de filmes favoritos da vida. Jack Skellington é o rei do Halloween, mas está cansado de levar a mesma vida de sempre. Sem querer, ele acaba descobrindo Christmastown, resolve que o Natal vai ser por conta dele e é claro que nada dá certo. Eu me identifico demais com Jack e sempre que eu assisto esse filme (o que é praticamente uma vez por ano), reparo em uma questão diferente que deixei passar, e isso sem contar com as músicas que estão entre as minhas favoritas dos musicais da Disney.







2. Abracadabra (Hocus Pocus, 1993)

Esse eu assisti quando criança e passei anos sem lembrar que ele existia. Assisti ele de novo alguns anos atrás e rolei de rir. As irmãs Sanderson são três bruxas que sugam energia vital de crianças para se manterem imortais. Eventualmente, elas são pegas e lançam uma maldição para retornarem dos mortos. Trezentos anos depois, Três jovens acabam liberando as bruxas justamente no dia de Halloween e eles têm que se virar para derrotá-las. Mais um filme da Disney (amo mesmo), só que esse é live action. Fora que tem uma das melhores versões de I Put A Spell On You que eu já ouvi.







3. A Família Addams (The Addams Family, 1991)

Eu cresci assistindo na Sessão da Tarde e é um daqueles filmes que eu sempre assisto quando quero ficar bem. Gomez Addams perdeu contato e procura por seu irmão há 25 anos. De repente, chega um cara afirmando que é o irmão desaparecido, acompanhado de uma mulher que diz ser psiquiatra dele. Claro que eles estão interessados em roubar a fortuna dos Addams, e a partir daí é só treta. Esse filme é só amor e sempre me dá um quentinho no coração, mesmo que eles sejam a família mais bizarra de todos os tempos.










4. Os Fantasmas se Divertem (Beetlejuice, 1988)

Adoro esse filme porque ele subverte o enredo da casa mal-assombrada. Um casal morre e descobre que vai ter que assombrar a casa em que costumavam morar. Eles são péssimos nisso e pedem ajuda a um fantasma esquisito que se diz um exorcista de humanos. Só que esse cara é horrível e só causa altas confusões. Eu não fazia ideia do que esperar e me surpreendi demais com a história. Fora que, Wynona ícone gótico da vida nesse filme.










5. A Casa Monstro (Monster House, 2006)

Outra animação maravilhosa que eu carrego no meu coraçãozinho (quase fiz essa lista só com animações, me desculpem). DJ tem um vizinho rabugento que confisca todos os brinquedos que caem no seu quintal. Um dia o velho tem uma parada cardíaca e DJ e seus amigos acabam descobrindo que a casa é um monstro, e que eles precisam dar um jeito de resolver isso. Esse filme tem uma vibe bem Os Goonies (talvez por ser da mesma produtora) e, toda vez que eu vejo, reparo num aspecto diferente do filme. E Jenny é puro amorzinho, gente <3.







Esses são os meus favoritos, mas preciso fazer uma menção honrosa a Elvira, a Rainha das Trevas que também passava direto na Sessão da Tarde e eu adorava. Só não coloquei na lista porque faz anos que não assisto e não lembro muita coisa, mas é o meu filme de Halloween escolhido para esse ano. Espero que gostem e se divirtam tanto quanto eu. E aí, quais são os seus favoritos?


Abraços e até a próxima.

OPINIÃO || FOGO CONTRA FOGO - JENNY HAN E SIOBHAN VIVIAN || @Novo_Conceito

23 de out de 2017

Fogo Contra Fogo - Jenny Han e Siobhan Vivian

Original: Ashes to Ashes
Série: Olho Por Olho #03
Páginas: 352
Ano: 2017
Editora: Novo Conceito
Encontre Aqui: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino.

"A pior parte para mim, de verdade, é voltar à vida normal, fingindo que não sei o que sei ser verdade".




Olá madies, tudo bem? FINALMENTE estou aqui para falar sobre o último livro dessa trilogia, que esperei muuuuito tempo para ser lançado!

A festa de ano-novo terminou de maneira trágica, afetando negativamente todos da Escola Secundária de Ilha Jar. Mais do que nunca, Lilia e Kat precisam se unir, para passar pelo luto e conseguir, de uma vez por todas, acabar com a vingança que elas mesmas começaram. 

"Ela está perdida, Kat. E isso a torna perigosa". (p. 189)

Eu esperei tanto por esse desfecho, que ainda não sei muito bem como falar sobre ele. Podem ficar tranquilos que não terão spoilers aqui, só estarei dizendo o que senti durante a leitura mesmo.

Dente Por Dente já foi bastante intenso, por conta das revelações que descobrimos. Fogo Contra Fogo, apesar de não ter muitas reviravoltas, foi o que mais focou no aprendizado dos personagens, nas relações de amizade e amor, e por conta disso, um dos que eu mais gostei.


As coisas não estão nada fáceis para Mary, Kat e Lilia. Por conta de alguns acontecimentos, Mary se afasta das meninas e decide terminar sozinha sua vingança, nem que para isso precise ferir as suas amigas. Ela perdeu completamente o controle de si, e esse é o grande foco desse livro. Confesso que no início o jeito de Mary me tirou do sério, eu queria muito entrar no livro e dar uns tapas nela. Que garotinha chata viu.

Já Kat e Lilia estreitaram ainda mais os laços da amizade, e isso é o que têm mantido as duas fortes. O fato de só elas saberem a verdade sobre tudo que anda acontecendo, sofrendo as consequências em silêncio e lutando para que tudo tenha uma conclusão, faz delas uma dupla forte e decidida, e eu me apaixonei ainda mais por elas.

Lilia foi a que mais sofreu nesse livro, e eu sofri junto com ela. Já comentei nas resenhas anteriores, mas ela foi a que mais se desenvolveu desde o início dessa história. É notável o quão forte ela ficou, e tudo que a gente quer é que ela consiga o seu final feliz.

Além do foco na resolução da vingança, as autoras conversam bastante sobre o futuro, a saída do ensino médio, as perdas, os amores e o que é realmente importante para nós. O livro é sobre escolhas, e como ela pode afetar a nós e quem está ao nosso redor.


Mas vamos conversar sobre o final. Eu gostei DEMAIS de como a conclusão da vingança aconteceu. Achei plausível (na medida do possível) e combinou com tudo que foi acontecendo desde o início. Só o epílogo que me deixou tristinha, mas não por ser ruim. Tem um certo casal que é construído no livro que não tem o final que eu esperava, e eu não curti isso, rs. As autoras foram bem reais nesse final, mostrando que a vida adulta não acontece do jeito que a gente espera, e por isso a história funcionou tão bem. Tudo se ajeitou do jeito que deveria ser, mesmo eu não curtindo 100%. É aquela coisa né, a história teve o final que merecia.

Se você já começou a ler essa trilogia, espero que siga até o final, porque a história fica cada vez melhor. E se você tem alguma dúvida se deve ou não ler, tenta encarar. A história nos trás muitos ensinamentos e vale a pena acompanhar a jornada de Kat, Lilia e Mary e o crescimento que tiveram desde que se conheceram. Muita coisa acontece e com certeza ficará marcado para sempre na vida dessas garotas, e nas nossas também. 

"Se aprendi alguma  coisa este ano, é que a vida é tremendamente curta". (p. 265) 


Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Facebook ∴ Instagram ∴ Twitter ∴ Skoob ∴ TV Time ∴ Filmow ∴ Spotify ∴ We Heart It ∴ Pinterest

OPINIÃO || BLOGUEIRAS.COM - VÁRIOS AUTORES

18 de out de 2017

Blogueiras.com - Vários autores

Páginas: 200
Ano: 2017
Editora: Independente
Encontre aqui: Skoob, Amazon (e-book)

"Você será perfeito quando aceitar suas imperfeições como um lembrete de que você está vivo, de que você sobreviveu."





Olá pessoal, primeiro tenho que pedir desculpas por estar tão sumida do blog. Quero também agradecer por cada comentário já recebido em posts. Obrigada, vocês são uns amores. A resenha de hoje é de um nacional, são oito contos, de oito autoras diferentes, sobre assuntos diversos, sendo que todas as protagonistas têm uma paixão em comum: blogar! Os contos são bem diferentes uns dos outros, por isso irei falar sobre cada um separadamente.

Em Arrisque-se encontramos Bárbara, uma blogueira que, ao viajar para cobrir o lançamento de uma série, conhece um desconhecido. Me identifiquei muito com essa personagem, pois assim como ela eu sou do tipo que curte viver o momento, além de que sua princesa favorita é a Bela de A Bela e a Fera.

"Sempre gostei de que é a Bela quem salva o príncipe, não o contrário." (p. 35)

Em Sentimentos às avessas temos Amanda, uma menina que passou a blogar após ser diagnosticada com depressão, ela escreve desabafos o que não esperava é que faria tanto sucesso. O conto é lindo e nos inspira tanto a ajudar quanto a pedir ajuda se necessário.

"Às vezes é só isso que precisamos, quebrar o casulo e sair voando como uma linda borboleta." (p. 63)

Em E a vida me trouxe conhecemos Mafalda, uma blogueira que após ler várias vezes o mesmo livro conseguiu libertar o protagonista, o conto é leve e diverto, o enrendo é interessante, porém não gostei do final, na minha opinião ficou muito vago, sem explicação, faltou alguma coisa.

Segredos de Valentina, traz a história de Valentina, uma blogueira que após se envolver em uma escândalo contrata Elle para ser sua assessora de imprensa, o que ela não imaginava é que surgiria um romance. Valentina é forte e nos inspira a sermos fortes e quebrarmos todas as barreiras.

Em TT temos a Lia, irmã de blogueira que após ser confundida com a tradutora de uma banda de K-pop (que ela deveria entrevistar), acaba ficando muito próxima deles. O conto é bem divertido e é muito fofo "ver" a carinha de susto de Lia.


A perfeição de existir nos mostra uma blogueira que posta fotos de suas viagens, em uma dessas viagens ela encontra um ator que após um acidente teve parte do rosto desfigurada. É mágico o jeito como ela se apaixona além das aparências e nos mostra que devemos ser gratos pela vida, nem preciso dizer que esse foi meu conto preferido.

Em Canal Aline Cordeiro encontramos uma youtuber que quer ficar famosa a qualquer custo, mas a vida dela não é só isso, Aline é mãe solteira e tem que conviver com o drama de criar o filho e cuidar da carreira e ainda estar longe do homem que ama. Ela nos ensina que com fé e determinação alcançamos aquilo que queremos.

Em Conversas Eletrônicas conhecemos Clara, uma blogueira que ao comprar um computador novo é teletransportada para o universo do livro que resenhou. O conto é realmente mágico e tem tudo para se tornar um livro, eu iria ler e rir alto.

"Um pouco de magia de vez em quando faz bem,." (p. 191)

Nossa, essa resenha ficou enorme! Então é isso, eu gostei muito do livro e amei conhecer novas autoras e reler as que já conhecia. O livro é leve e divertido, mas também trata de assuntos sérios. A diagramação está linda e a capa é apaixonante.

Bem, por hoje é só e aí, gostaram? Alguém já leu? Ficaram curiosos? Conte nos comentários.


Acompanhe o blog nas redes sociais
Facebook ∴ Instagram ∴ Twitter