TOP 10 || JOGOS DE 2016 || PARTE 2

21 de fev de 2017

Olá pessoas! A primeira parte desse post foi lançada mês passado (leia aqui), então voltamos para completar a lista dos jogos que me marcaram em 2016, lembrando que não tem muita relação com os jogos do ano e afins.

6- Resident Evil 4


O que dizer desse jogo que sempre volta a minha vida todos os anos? Eu joguei essa maravilha a uns 10 anos atrás (mais ou menos) e ainda continuo com toda a minha nostalgia. Produzido e lançado pela Capcom, conta a história do vírus Las Plagas e traz de volta um dos personagens mais amados da saga Resident Evil, o Leon S. Kennedy. Ele é mandado a um vilarejo localizado na Espanha, atrás da filha do presidente dos Estados Unidos, Ashley Graham, que foi raptada por uma seita local. Além dos moradores revoltados e mutações bizarras, ele se depara com outra personagem clássica da saga, Ada Wong, uma espiã que tem como missão roubar uma amostra do vírus. O jogo trouxe suas inovações para a época, como se a câmera do jogo estivesse atrás do personagem, fazendo com que a visão seja mais ampla, esse recurso foi levado para os jogos posteriores da saga. Saiu para PS4 uma versão remasterizada e isso possibilitou mais nostalgia aos fãs. Claro que tinha suas versões para o PC, o que possibilitou algumas jogatinas e muitos mods.


7- Terraria



Esse jogo é um pouco desconhecido e tem uma premissa parecida com Minecraft. Você é um ser humano que esta em mundo cheio de zumbis e monstros bizarros. Mas calma, ele é todo em 2D e tem uma coisa que lembra jogos como Castlevania Symphony of the Night e Ducktales, claro que com o visual mais atual. Terraria é um jogo que você pode jogar sozinho ou em modo cooperativo, mas uma dica: Vale mais apena você jogar com seus amigos, pois é mais divertido. Durante o gameplay dele, você encontra os NPCs que tem suas habilidades ou te dão quests. Você encontra uma enfermeira, alguns que vendem armas e por aí vai. Ele é lançado em versões. Eu acompanhei a versão 1.2 e 1.3. Vou falar um pouco dos chefes. Sim, você tem alguns bosses para enfrentar e o melhor, você mesmo que os sumona. Mas ai vem a questão: “Pra que eu vou querer sumonar um boss?” Simples, sem você os enfrentar, não se melhora as armas e armaduras. Ou seja, você não avança. O primeiro boss que você consegue invocar é o Eye of Cthulhu. Pelo que já vi, o segundo que você consegue é o Eater of Worlds, mas claro, não tem uma ordem certa, você pode invocar quaisquer boss o problema é o recurso que você tem. Sei que um dos chefes mais complicados é o Wall Flesh, afinal você tem que matar ele para finalizar a “primeira parte”. Logo depois que você consegue a vitória, o jogo fica mais difícil, surgem mais monstros e outros chefes, mas pense na diversão e querendo ou não, na estratégia.

8- Color Switch

Temos que colocar jogo mobile nessa lista e nada melhor que um jogo que me tira do sério. Ele está disponível para o Android e IOS (até onde sei). Ele é simples, você tem uma bolinha de uma cor aleatória das 4 definidas que deve passar pelos obstáculos, claro que você tem recurso que muda de cor e a cada obstáculo passado, você ganha uma estrela (moeda do jogo). Você pode comprar bolinhas diferenciadas para jogar, você ganha numa roda da sorte que aparece a cada 12 horas para girar (detalhe importante: você só pode girar conectado a internet) ou jogando nos game mods, que são outros desafios. Na época que eu baixei, não tinha o desafio diário e nem tinha tantos modos. A cada atualização do jogo, foram incluidos muitos modos. Um exemplo: Teve mod de Halloween e agora está em comemoração ao Valentine’s Day. O grande problema é que ele te tira do sério, as vezes você não esta concentrado e morre, problema com o touchscreen e morre ou tem aquelas vezes que você faz tudo certo, mas morre. E tem que começar do início da fase. É um jogo que distraí, mas toma cuidado para não passar uma raivinha.

9- Bayonetta 1 e 2



Não são jogos do ano, mas eu sempre volto a história para relembrar da minha diva maravilhosa. Bayonetta foi desenvolvido pela Platinum Games e lançado pela Sega. O criador desse jogo foi o Hideki Kamiya. Eu sou fã desse senhor, pois ele esteve envolvido com meus jogos favoritos (Resident Evil e Devil May Cry), o jogo está disponível para as plataformas do PS3, Xbox 360 e Wii U. O enredo conta sobre nossa protagonista Bayonetta, a “ultima” bruxa do clã Umbra Witches (que recebe os poderes vindos da Lua) que tem como missão lidar com os anjos que fazem besteira. Mas aí vem a questão: Ela luta com anjos? Sim, os inimigos recorrentes do primeiro jogo são os anjos, mas antes que aconteça uma guerra, eles não tem uma versão tão católica assim. Embora suas classificações dos mais comuns para os chefes tenham um embasamento na questão mitológica. Esse jogo me apresentou uma das protagonistas mais fortes do mundo dos games, não só em sua presença, pois ela faz piadas normais e sujas, chuta bundas (os chefes do jogo são colossais e ela nem treme com isso), carismática, irônica e claro, muito bonita e sensual, mas isso não te incomoda, porque é da personagem não ser exagerada. Mas a Bayonetta esta entre os protagonistas mais fortes já criados ao lado de Dante (Devil May Cry) e Kratos (God of War). Ela foi encontrada no fundo de um lago e não tem muitas coisas de suas memórias antes de parar lá. Até que aparece a antagonista Jeanne que também é uma bruxa do mesmo clã da Bayonetta, sabe de seu passado e o que ela tem a ver com duas pedras chamadas Os Olhos do Mundo. Temos também Luka, um jornalista que quer descobrir mais sobre a Bayonetta, além de Enzo, ele é o cara responsável por arrumar os trabalhos com os anjos, Rodin, um anjo caído que é dono do bar Gates of Hell onde você compra armas, tesouros e itens para a Bayonetta e também Cereza, uma garotinha que vive chamando a protagonista de mamãe, sendo um mistério o porque dela estar no meio dessa história.

Bayonetta 2 foi lançado pela Nintendo com exclusividade para seu console, o Wii U. O enredo desse jogo é uma continuação direta do primeiro e tenta preencher suas lacunas. Então falar muito da história é um grande spoiler. Apenas posso citar que o equílibrio entre Céu e Inferno estão em total desordem com os acontecimentos do primeiro game e com isso, uma pessoa acaba indo para o Inferno. Então a Bayonetta vai atrás dessa pessoa. Nesse jogo tem a adição de novos personagens e o enredo mistura um pouco de viagem no tempo e a realidade humana. 

10- Agar.io e Slither.io



Esses joguinhos fizeram muitas pessoas perderem a paciência e eu também perdi nesse meio tempo. Eles ficaram conhecidos por gameplays no Youtube. São jogos de browser, mas que agora tem o app para celular. Ou seja, os jogos deram bem certo entre o meio dos youtubers, fazendo eles ganharem uma popularidade. Ambos tem o mesmo objetivo, o que muda são os formatos. No Agar.io você começa o jogo com uma bolinha colorida e vai pegando as outras bolinhas menores para ir crescendo, com isso você vai ganhando pontos e tem os enfrentamentos com outros jogadores, pois ele é totalmente on-line. Você está com muitos pontos, mas se seu adversário foi maior, ele te engole, pega seus pontos e acabou aquela partida para você. Tem a opção de você se dividir e jogar seus pontos em um ponto verde (que caso você encoste, se transforma em várias bolas menores e fica mais fácil pegar seus pontos). Já o Slither.io você é uma minhoca e tem que pegar uns pontinhos de luz, mas em dado momento, você vai atacar os seus inimigos para pegar os pontos deles. Os jogos não tem final, apenas uma disputa por ranking no servidor de ambos os jogos. É bem divertido pra passar um tempo, mas a conexão de internet tem que estar boa, pois pode ocorrer bugs e você morrer por ter encostado em alguém que tem mais pontos. São jogos de estratégia, paciência e sorte.

Essa foi minha lista, mas você pode deixar os jogos que marcaram seu 2016 nos comentários!


Beijos, até a próxima! 

OPINIÃO || A MAIS BELA DE TODAS - SERENA VALENTINO || @univdoslivros

20 de fev de 2017

A Mais Bela de Todas (A História da Rainha Má) - Serena Valentino

Original: Fairest of All
Páginas: 272
Ano: 2016
Editora: Universo dos Livros
Encontre Aqui: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino.

"Todo mundo que ela encontrava comentava sobre sua beleza."





Olá pessoal, hoje trago a resenha de uma adaptação de um conto de fadas. A Mais Bela de Todas é a adaptação de Branca de Neve. Eu nunca fui muito fã desse conto, pois, gosto mais da vilã que da princesa (rsrsrs) Mas quando vi o título e li na sinopse que a história era sobre a vilã não tive dúvidas de que iria amar. E acertei no palpite!

Este livro conta a história da Rainha Má como ela nunca foi vista. Aqui encontramos uma mulher doce e gentil que perdeu a mãe logo após seu nascimento e cresceu com um pai que destruiu sua autoestima. O pai da Rainha é um artesão famoso que faz espelhos. Certo dia o rei foi visitar sua oficina e ao encontrar a rainha ficou encantado com sua beleza. Após o falecimento do artesão, o rei se casa com a rainha (ela é chamada assim durante todo o livro).

"[..] Você deve ser a donzela mais bela dessas terras. Não, certamente você é a mais bela de todas as terras que já conheci. [..]"

No começo do livro encontramos uma mulher vaidosa, porém amável, mas no decorrer da história ela passa por tanta coisa que acaba por se tornar a Rainha Má. Não vou dar detalhes desses acontecimentos para não dar spoillers, mas durante a leitura podemos compreender o porquê de a Rainha ser tão cruel e até acreditamos que ela não seja tão cruel quanto parece.


"Estava apaixonada. Num estado de suprema felicidade. E ela não iria permitir que coisa alguma estragasse aquele dia."

Eu gostei muito do livro, mas o final não me agrado muito. Por isso não dei nota máxima. A leitura me prendeu de tal forma que em alguns momentos cheguei a pensar que fosse eu quem estava na floresta. O livro é encantador, tem uma escrita super leve e gostosa, mas com aquele toque de magia, o que é um convite a não deixar o livro antes que chegue ao fim. Super recomendo a leitura para todos, principalmente para os fãs de contos de fadas e suas adaptações.

Por hoje é só. E aí gostaram? Já leram? Ficaram curiosos? Contem nos comentários . Até a próxima e beijos da Val.

THINGS || ROTINA NOVA SEMPRE DÁ BAGUNÇA

18 de fev de 2017

Photo: We Heart It

Olá madies, tudo bem? Hoje eu só vim conversar um pouco com vocês mesmo...

(me inspirei no vídeo dessa semana lá da Mari do três emes, pode assistir aqui.)

Esse início de ano tem sido bem atarefado para mim, e recentemente eu acabei trocando de emprego. Foi uma coisa que eu estava querendo muito, agora posso finalmente exercer a minha função de formada, o que me deixa muito feliz (principalmente por ser difícil iniciar na área, sendo que sempre preferem pessoas com experiência).

Esse novo emprego é bem puxado e ando meio afobada para conseguir dar conta de tudo direitinho. Com as manifestações que ocorreram aqui no Espírito Santo e a falta de PMs na rua, as aulas acabaram atrasando, o que resultou em trabalho acumulado. Essa semana que passou foi a primeira de aula e nem vou falar o quanto foi tensa para mim, por ser de certa forma, tudo muito novo. 

Esse início de rotina ainda vai ser bem corrido e infelizmente isso acaba refletindo no blog. Acaba com que tenha cada vez menos postagens minhas aqui, algo que eu não queria que acontecesse. Para vocês terem uma ideia, já passamos mais da metade do mês e até agora eu iniciei três livros, mas não consegui finalizar nenhum deles. Tenho ficado em casa direto tentando dar conta das coisas e o máximo de diversão que eu tive nos últimos tempos foi assistir alguns episódios de séries (que não demandam muito esforço) e a visita da Andréa e Milena hoje. E só. 

Não estou querendo de modo algum jogar a minha vida atarefada para cima de vocês, eu só precisava desabafar um pouco e dar uma justificativa pela ausência de algumas postagens. Eu prezo sempre por uma rotina de conteúdo e fico muito chateada quando eu mesma acabo quebrando isso.

Então, infelizmente, as minhas postagens vão ficar um pouco escassas por aqui. As postagens das meninas vão continuar saindo normalmente e espero que isso seja suficiente por enquanto. Detesto deixar as coisas nas mãos dos outros, mas, infelizmente, é o que vai acontecer por um tempo. 

Espero de coração que as coisas normalizem em breve e que eu consiga por em prática a rotina que estou tentando adquirir. Vou tentar adiantar bastante coisa nos fins de semana e nesse feriado do carnaval, para que eu não fique muito ausente. E espero que vocês entendam e continuem acompanhando as postagens das meninas que vão sair por aqui.

Se vocês já passaram por isso e conseguiram dar a volta por cima, por favor deixem aí nos comentários dicas do que posso fazer. Porque atualmente eu só quero dormir no tempo livre para repor as energias.


Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Facebook  Instagram  Twitter  Skoob  TVShow Time  Filmow  Deezer