OPINIÃO || O PÊNDULO DE FOUCAULT DE UMBERTO ECO

27 de jul de 2016



O pêndulo de Foucault - Umberto Eco

Original: Il pendolo di Foucault
Páginas: 672
Ano: 2016
Editora: Record
Encontre aqui: Skoob || Buscapé

*Livro cedido em parceria com a editora.



Olá, pessoas. O livro que vim trazer para vocês hoje entrou para o meu hall particular de livros que me deram trabalho. Eu sempre quis conhecer o trabalho literário de Umberto Eco, porque sempre ouvi falar muito dele. Na faculdade, li alguns trabalhos de crítica e teoria literária, mas nunca cheguei a entrar em contato com a parte da produção dele que eu realmente queria ler. E, apesar de já estar esperando uma pedrada, confesso que me surpreendi.




Começando pela sinopse: Casaubon está no Museé des Arts et Métiers, de noite, olhando para o pêndulo de Foucault, esperando para completar sua busca. Nesse momento, acompanhamos seus pensamentos e então a história do motivo pelo qual ele está ali nos é contada. Parece simples, mas não é. Primeiro porque a cronologia é meio confusa, segundo porque envolve teorias da conspiração, alquimia e Cabala na Itália dos anos 1970 e 1980, terceiro porque são tantas referências que duvido alguém conseguir entender todas numa primeira leitura, e, quarto porque a linguagem de Eco não é nada fácil.

"Não se pode fugir a um infinito, disse comigo, fugindo em direção a outro infinito; não se foge da revelação do idêntico, na ilusão de que se pode encontrar o diverso." (p. 19).

O livro começa com o nosso protagonista (e narrador) Casaubon, nesse museu, olhando para uma obra importantíssima, com pensamentos completamente não-cronológicos. Faz sentido, já que a memória é essa coisa confusa mesmo. Mas devido à construção do livro, em algumas partes é realmente difícil identificar em que parte da história estamos. Então temos o conteúdo abordado, que é realmente muito complexo: juntar teoria da conspiração, mais alquimia, mais Cabala numa Itália em crise e rechear isso com referências muito culta é uma jornada que vai demandar tempo e pesquisa durante a sua leitura. E por último a linguagem extremamente hermética do autor que não facilita em nada o entendimento de todas essas coisas. Ou seja, prepare-se para uma leitura trabalhosa, mas não menos prazerosa, mais para o fim do livro, a leitura já estava bem mais fluida.




Para mim foi muito interessante perceber as críticas que Umberto Eco faz à religião, aos teóricos da conspiração, sociedade italiana e tudo isso. E eu também gosto de livros que me acrescentam conhecimento de coisas que eu nem fazia ideia do que eram. Para conseguir ter uma ideia do que estava acontecendo, tive que pesquisar o básico da Cabala e achei interessantíssimo. No todo eu gostei da leitura, e achei o final fantástico. A questão é que senti que precisava de muito mais tempo para ter lido o livro com mais cuidado, e tinha horas que eu simplesmente não conseguia avançar na leitura por causa da linguagem utilizada (eu já esperava um pouco por causa dos trabalhos acadêmicos, mas nunca imaginei que seria tão complicado). Existe muita coisa para se falar sobre essa obra, e com certeza vou revisitá-la em algum momento no futuro.

"Como se pode passar uma vida procurando a Ocasião, sem se dar conta de que o momento decisivo, aquele que justifica o nascimento e a morte, já passou? Não retorna, mas foi, irreversivelmente, pleno, fulgurante, generoso como toda revelação." (p. 659).

Recomendo para pessoas que realmente estão a fim de encarar uma obra desafiadora. E se puder, leia alguma outra coisa de Umberto Eco antes de ler esse livro, porque pelo que pude observar de outras resenhas, essa história é bem mais “barra-pesada” que outras. Espero que gostem.



Abraços e até a próxima.

EU VI || PRETTY LITTLE LIARS 7X05 - ALONG COMES MARY

24 de jul de 2016

AVISO: Essa review contém spoilers do episódio novo e das temporadas anteriores. Caso você acompanha a série, já aviso para que não leia. Por esse motivo, esse post não valerá para o top comentarista do mês.


Madies! Vamos conversar sobre o mais novo episódio de Pretty Little Liars, Along Comes Mary. Apesar de não ter sido repleto de ação, ele me trouxe muitas surpresas. Vamos lá!

Depois dos acontecimentos do último episódio, com a polícia descobrindo sobre as mentiras de Elliott, Alison conseguiu uma liberação para voltar para casa, mas não sozinha. Ela terá a supervisão de Mary, o que deixou as meninas atentas para o caso dela estar tramando alguma coisa. Aria está esperando Alison na frente da casa dela com uma caçarola e elas conversam um pouco sobre Mary, mas logo elas se separam, pois a tia de Ali diz que ela precisa repousar. Emily deveria estar acompanhando Aria nessa recepção, mas ela perde a hora, pois estava em um encontro com Sabrina. Finalmente rola um beijo entre as duas, então romance novo por aí (mas acho que não vai durar muito, enfim). Por conta desse encontro, Emily acaba perdendo uma prova da faculdade. Depois que Aria vai embora, Ali e Mary tem uma conversa, com a tia conta estar arrependida de ter se juntado a Elliott e afirmando que não sabia das reais intenções do rapaz, porque se soubesse, não teria feito parte de nada. Tudo que queria era se reencontrar com sua filha. Nessa cena percebemos que apesar de Ali saber que Elliott está morto, ela ainda está temerosa por tudo que sofreu nas mãos dele. Os machucados em seus pulsos me deixaram triste :(

Hanna e Spencer estão no Brew e acabam escutando o rádio de dois policiais, onde eles são informados sobre o paradeiro do carro de Elliott na estação onde elas deixaram. Hanna começa a ficar desesperada, e claro que sua amiga tenta confortá-la. Ali temos mais uma conversa entre as duas sobre Caleb, onde Hanna diz que está disposta a fazer qualquer coisa para ajudar a amiga em seu relacionamento. Mas Spencer, sincera como sempre, diz que ela vai ajudar quando começar a ser sincera com seus sentimentos, o que deixa a Hanna muda. Essas cenas estão sendo recorrentes em quase todos os episódios até agora, e estou curiosa para saber qual rumo esse envolvimento vai tomar. Mas apesar de tudo, creio que a amizade delas não vai ficar abalada, e já percebemos a evolução da Spencer nesse sentido, mesmo vendo seus sofrimento. 

Enquanto isso, Mona está trabalhando no celular descartável em que ela e Hanna encontraram no episódio anterior, e ela consegue um endereço, como se fosse um apartamento descartável de Elliott. Além disso, ela consegue um sms em que Elliott diz que não foi Alison que matou Charlotte, o que significa que, quando ele tirou Ali do hospital, não era para matá-la. Quando Alison se junta a elas, Emilly tenta convencê-las a ir no apartamento para ver o que Rollins escondia, mas as outras duas não concordam, pois a polícia poderia suspeitar de algo. Alison começa a perceber quantas mentiras o marido contou a ela, e dá muita pena de ver o quanto ela se deu mal desde que começou a perceber quem ele realmente é. Pela primeira vez vi as meninas pensando antes de fazer alguma doideira, já que normalmente elas não pensam muito antes de agir, por isso sempre se dão mal. Mas é claro que esse fluxo de realidade não dura muito. 

Aria volta para o apartamento de Ezra, onde passa a maior parte do tempo, e escuta o celular dele tocando. Quando ela vê quem é, fica perplexa, porque o número é de Nicole, a ex dele que morreu enquanto eles estavam sendo voluntários. Ela liga para Emilly, pois não sabe o que fazer, e seguindo o conselho da amiga, acaba deletando a chamada, pois Ezra passou por muita coisa e não o quer ver sofrer de novo. Pode ter sido um pouco de egoísmo também, mas enfim. As duas marcam de se encontrar, e Emilly mostra uma mensagem que recebeu de A.D. dizendo para ela não ser ingrata, já que a ajudou na prova que perdeu. Sem pensar nas consequências (pra variar), Emilly usa o celular descartável para mandar mensagem ao cúmplice de Elliott e descobrir quem ele/ela é. A pessoa responde na hora e diz para se encontrarem no lugar de sempre. As duas achamq ue o lugar é o apartamento descartável e seguem para lá. Enquanto isso, Hanna está em uma vídeo chamada com Spencer, porque a amiga não consegue encontrar o Caleb. Hanna dá algumas dicas de lugares que ele gosta de ir e fala para Spencer ir procurá-lo. Enquanto estão conversando, Hanna vê Jenna no telefone, o que a deixa intrigada, já que era para Jenna ter ido embora de Rosewood já. Ela começa a pensar em alguma maneira de seguir os passos de Jenna sem que alguém desconfie. 

Ali fica desesperada quando descobre que seu falecido marido roubou todo o seu dinheiro e que agora não tem mais nada. Ela começa a vasculhar a coisas dele na casa e Mary a encontra, questionando o que está fazendo. Quando descobre o que aconteceu, ela percebe que Elliott a enganou também, e jura que vai ajudar Ali a encontrar esse dinheiro perdido. Ali decide sair da casa e dá de cara com Jenna, que fica surpresa em saber que ela foi liberada do hospital e que estava indo visitar Elliott para saber sobre ela. Quando Jenna está indo embora, Ali, sem pensar (pra variar), confronta a inimiga sobre a ligação dela com Archer, e dá a entender que ela sabe da morte do Elliott. O que seria um dos motivos para que ela permanecesse na cidade. Vingança, quem sabe? Eles com certeza tem uma relação e estou doida para que seja algo plausível.

Spencer vai atrás de Toby para descobrir sobre Caleb e logo temos uma referência a Star Wars que eu achei bem legal. Apesar de todas as coisas, os dois tem uma relacionamento bem amigável. Ela percebe que ele sabe onde Caleb está, e ele diz que o amigo precisa de um tempo, que na hora certa ele vai procurá-la. Quando ela está indo embora, ela dá de cara com Marco, aquele carinha que ela se atracou no elevador no episódio passado, e descobre que ele é o novo supervisor de Toby e que está encarregado do caso de Elliott. Climão, rs. 

Aria e Emilly vão ao apartamento, achando que o cúmplice vai estar lá. O lugar está uma bagunça, e Em percebe que isso é um disfarce para que ninguém encontre coisas que ele escondeu. Enquanto elas estão revistando o lugar, encontram algumas coisas suspeitas, entre elas um livro com o nome Archer Dunhill (será A.D?). De repente alguém bate na porta e elas se deparam com Toby, que fica decepcionado por elas estarem lá e por terem mexido nas coisas (te entendo migo). 

As liars se encontram para atualizar as outras sobre tudo que ocorreu, o que deixa Hanna ainda mais nervosa, achando que a polícia vai descobrir tudo e que ela vai ser presa. Ali também fica temerosa por não ter mais nenhum dinheiro e conta a Emilly e Aria que Jenna apareceu na sua casa, e que talvez tenha estragado as coisas (jura?)

Agora vem uma das cenas que me surpreendeu. Enquanto Aria estava lá com as meninas, Ezra manda várias mensagens dizendo para era encontrá-lo, porque algo aconteceu. Então ela vai atrás dele, o que deixa Alison estressada (aff ¬¬). Ezra enche o apartamento dele de velas, deixando o clima bem romântico, e começa a se declarar para Aria, contando tudo que sentiu depois que eles se reencontraram. E no fim ele pede ela em casamento. Ela não esperava por isso, e não sabemos a resposta, pois a cena acaba (sempre assim). Eu achei muito fofo tudo que ele falou, esse é um dos poucos casais mais desenvolvidos e com potencial para seguirem uma vida juntos, mas acho que Aria não irá aceitar de imediato, já que ela vai se sentir com peso na consciência por tudo que escondeu dele, desde a morte de Elliott até a ligação de Nicole. Mas apesar de eu não curtir ela, quero muito que os dois fiquem juntos, porque são bem fofos. 

E, para fechar com mais um tiro, vem outra cena que eu não esperava. Jenna vai atrás de Sarah e fala com ela sobre as inimigas que tem em comum, no caso, as liars, o que faz com que as duas fiquem bem próximas. No final do episódio elas estão no bar esperando alguém, nada menos do que o nosso queridinho Noel Kahn. Eu não esperava ver ele de novo, e confesso que o acho muito confuso, uma hora está do lado de Ali, depois se junta com as forças inimigas. Enfim, só sei que esses três juntos vai dar o que falar. E tenho certeza que mais gente se juntará nesse novo time do mal. Serão eles o novo time de A.D? Dessa vez eu acho que Jenna vai ter alguma coisa a ver sobre tudo de ruim que vai acontecer com as meninas, já que até agora ela aparentemente não se envolveu em muita coisa. 


Bom, hoje eu acho que escrevi demais, rs. Como eu disse lá no twitter (me segue por lá), o episódio não teve muita ação, mas me surpreendeu, porque eu não esperava por certos acontecimentos. Tenho tentado fugir de spoilers e de assistir aos teases, para que a minha experiência seja a melhor possível. Quero ver mais da relação de Mary e Ali, principalmente porque Mary não parece ser aquela vilã que achamos que seria (mas posso estar enganada também). Estou muito curiosa sobre o trio Jenna, Sarah e Noel, principalmente nas coisas que vão aprontar, e quero muito descobrir mais sobre Archer. 

Essa semana não terá episódio, então sofrerei um pouco até saber como a história vai encaminhar. Se você está acompanhando a série, não deixe de comentar sobre o que está achando, vou adorar compartilhar teorias com vocês. 


Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais

MADNEWS || GRUPO EDITORIAL RECORD E EDITORA DRACO || @editorarecord e @editoradraco


Olá madies! Tudo bem? Para iniciar essa semana de uma forma bem positiva e feliz, vamos conferir os lançamentos das parceiras Grupo Editorial Record e Editora Draco. Tem lançamento de todos os gêneros, então aproveitem.

Grupo Editorial Record



Editora Draco





Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Reino da Loucura Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Erler.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo