OPINIÃO || O AMOR NOS TEMPOS DE #LIKES - PAM GONÇALVES, BEL RODRIGUES, HUGO FRANCIONI E PEDRO PEREIRA || @editorarecord

22 de ago de 2016

O Amor nos Tempos de #Likes - Pam Gonçalves, Bel Rodrigues, Hugo Francioni e Pedro Pereira

Páginas: 272
Ano: 2016
Editora: Galera Record
Encontre Aqui: Skoob, Amazon, Saraiva, Submarino

"Nós não sabemos de nada, não sabemos como as coisas podem mudar se deixarmos o orgulho de lado. Nunca sabemos quando tudo pode dar errado".



Olá madies, tudo bem? Hoje eu trouxe para vocês uma coletânea de contos super fofinha, que com certeza vai aquecer o coração de cada um aqui. 

O Amor nos Tempos de #Likes é composto por três contos que são releituras de alguns clássicos já conhecidos por nós. Esse foi um dos maiores motivos para eu ler o livro, apesar de não conhecer todas as histórias originais. Me surpreendi bastante, e vou falar sobre cada uma das histórias para vocês.

O primeiro conto é Próximo Destino: Amor, e foi escrito pela Pam Gonçalves. Nessa história conhecemos a Liz e William. Liz é uma youtuber muito famosa e influente que está indo visitar os pais em Florianópolis. Mas as coisas já começam a dar errado antes mesmo de chegar ao aeroporto. Ela precisa fazer um vídeo para os dia dos namorados falando sobre o que ela pensa sobre o amor, e apesar de ser um tema simples, ela realmente não sabe o que dizer. William está voltando para casa em Florianópolis para visitar sua irmã, que está no hospital. Sua vida está de cabeça para baixo desde que seus pais morreram e ele teve que assumir a empresa da família, mesmo sendo muito jovem. Se sente culpado por não poder estar do lado da irmã o tempo todo, mas ele precisa assegurar o futuro dos dois. Liz e Will são pessoas com personalidades fortes e quando eles batem de frente um com o outro, faíscas começam a sair. 

"O ódio e o amor caminham juntos. Muitas vezes eles são usados como disfarce. Pessoas que nos odeiam se fingem de amigas para aplicar o bote. E pessoas que nos amam fingem odiar por ter medo de amar. É muito mais fácil odiar do que amar. No ódio, você se fecha. No amor, se abre e fica vulnerável". (p. 35)

Eu adorei o conto. É uma história fofinha, que me lembrou muito A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista. Liz e Will são personagens cativantes, com histórias pessoais que nos envolve e nos faz sentir apego por eles. Não cheguei a ler ainda Orgulho e Preconceito, mas fiquei muito curiosa depois dessa história. Os dois personagens são muito orgulhosos, o que vai gerar umas discussões bem bacanas entre eles. E para finalizar, não posso deixar de citar a personagem mais legal, uma senhorinha que eles encontram no aeroporto. Amei essa senhora desde que apareceu, com seus conselhos super legais. Quero uma senhora dessa na minha vida, rs. 


(Re) Começos é o conto da Bel Rodrigues e de longe o melhor, na minha opinião. Aqui conhecemos a Madu, uma adolescente cheia de atitude que passou recentemente por um relacionamento traumático e um término de amizade difícil, o que resultou a idas em um terapeuta. Ela acabou de passar de ano e agora ela vai viajar sozinha para Búzios, como foi o acordo feito com os pais. Nessa viagem, ela pretende aproveitar o máximo possível e quem sabe conhecer coisas e pessoas novas. 

"As pessoas mudam, filha. E nem sempre essas mudanças nos agradam". (p. 93)

Eu adorei Madu logo de cara. Tem um estilo marcante, um olhar penetrante, um gosto musical ótimo e um feminista convicta. Ela não aceita que homem nenhum mande nela, e foi por conta disso que seu último relacionamento não deu certo. Apesar de ter passado bastante tempo, ela ainda está se recuperando e o baque é ainda maior depois da traição de sua "melhor amiga". Mas agora ela pretende deixar tudo no passado, e essa viagem a Búzios é o início de tudo, o seu recomeço. Ela é muito fã de youtubers, entre eles a Liz e o Ed, que tem um canal de música. Ela é bem gente como a gente mesmo, e eu adorei isso. Nessa viagem, ela vai a um bar de encontro as escuras e por surpresa, acaba se deparando com um cara super legal, que vai fazê-la repensar ainda mais na sua vida e no que estar por vir. O entrosamento de Madu com esse rapaz é muito legal, e eu adorei o tempo em que passaram juntos. Eles de deram bem de cara e é legal como o pouco tempo que passaram um com o outro fizeram ambos refletirem sobre suas vidas, relacionamento e se abrir a novas oportunidades. É uma história que vai além de um romance, e eu me encantei com ele por inteiro.


O último conto é 337 km, escrito pelo Pedrugo. Nele conhecemos Júlio e Ramon. Júlio é um rapaz que sonha em ser escritor, e que está revisando seu primeiro livro. Seus pais esperam que ele faça Administração para poder seguir com o legado da família, mas não é o que deseja. Ele posta algumas histórias em um grupo do facebook, e um dia um garoto Ramon o adiciona. Ramon veio do interior para a cidade grande, e atualmente trabalha numa livraria, com uma chefe carrasco. Desde que começou a conversar com Júlio, seus dias têm ficado mais animados, já que não faz nada além de trabalhar e estudar. Conversa vai, conversa vem, eles vão descobrindo muitas afinidades e um sentimento maior começa a surgir. O problema é que eles estão bem distantes um do outro. 

"Julgamos um sorriso sem saber quanta dor é emitida para mantê-lo no rosto". (p.234)

Júlio e Ramon são personagens tão fofos, que dá vontade de apertar. Desde que eles começaram a conversar, uma afinidade muito grande surgiu entre os dois, e as trocas de mensagem e conversas no skype é o ponto alto do dia dos dois. Até que as coisas começam a ficar mais sérias quando Ramon sai de férias e decide passar três dias na casa de Júlio. Desde o momento de planejamento até o dia chegar, faz com que os dois vivam em cima de angústias, já que não sabem o que realmente vai acontecer quando finalmente se encontrarem. É um romance fofo que mostra o que quando queremos muito algo, devemos lutar por aquilo, e não sucumbir ao medo de tudo dar errado.


Uma coisa que eu achei bem bacana nos três contos é o entrosamento entre eles. Os personagens e lugares se misturam em todas as histórias, o que deixa tudo mais amarrado e real. Todos os contos tem em comum também a motivação dos personagens em seguir para novas oportunidades. Se abrir para a vida e a novas sensações, deixando de lado coisas do passado e o receio de se jogar em algo incerto. Você aprende muito com as histórias, os personagens e seu amadurecimento. São histórias curtas, mas que com certeza serão levadas para vida. 

Não posso deixar de citar sobre essa edição maravilhosa. A capa é linda, a diagramação é uma fofura, mas a melhor parte é a capa de trás, onde foi feito uma simulação de postagem em um grupo do facebook com os personagens dos clássicos que são baseados os contos. Achei a ideia simplesmente genial.

Espero que tenham curtido a resenha, e caso já tenham lido, não esqueçam de compartilhar o que achou. E caso você ainda não tenha lido, deem uma chance. Você vai se surpreender com o que vai encontrar por aqui. 


 

Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais

VAGAS ABERTAS PARA COLABORADORES

16 de ago de 2016


Olá madies, tudo bem? Hoje vim conversar um pouquinho com vocês sobre algumas coisas que estão acontecendo. 

Já faz alguns meses em que eu não estou conseguindo dedicar o tempo que eu gostaria ao blog, e isso acaba refletindo na falta de conteúdo. O reino sempre foi um refúgio para mim, um hobby que eu adoro me "obrigar" a cuidar e dar atenção. Só que eu não estou conseguindo mais fazer o meu trabalho como gostaria, o que acaba me desanimando. As leituras estão cada vez menores, não tenho assistido muita coisa, e percebi que se eu não fizer algo, o blog vai acabar ficando abandonado. Então tomei uma decisão.

Apenas eu e Andréa não estamos dando conta de postar todas as resenhas necessárias para manter o padrão de postagens desejadas. Com isso, decidi tentar mais uma vez e trazer novos membros para essa família. Não deu muito certo nas minhas últimas tentativas, mas vou se insistente e tentar mais uma vez.

Se você ficou interessado, leia mais sobre como se inscrever.

COMO PARTICIPAR
Você vai escrever uma resenha sobre qualquer livro (desde que não tenha sido resenhado aqui ainda) e mandar para o e-mail gabiswonder@gmail.com com o título colaborador 2016. A resenha deve conter uma foto do livro (veja exemplo nas resenhas já postadas no blog) e pelo menos um quote. Serão avaliados a forma que a pessoa expressa sua opinião, formatação e o domínio do português. Lembrando que não colocamos sinopses prontas nas resenhas, então junto do seu texto você deve falar um pouco sobre a história, sem spoilers.

QUEM PODE PARTICIPAR
Qualquer pessoa que tenha acesso a livros (digitais ou físicos) pode participar. Não temos preferência entre sexo e idade. A única regra é que seja amante de livros e que goste de compartilhar sua opinião sobre eles.

QUANTAS PESSOAS SERÃO ESCOLHIDAS
No momento serão apenas uma ou duas pessoas. Mas vai depender também da quantidade de inscrições. Se tiver muitas pessoas legais, por não inserir por aqui né.

O QUE SERÁ COBRADO
Principalmente, responsabilidade. Vão ter dias certos para as resenhas saírem, então a pessoa tem que ter consciência do prazo a cumprir. Cada colaborador deverá postar três resenhas por mês, sendo de livros lidos recentemente ou não. Se você acha que não consegue cumprir o prazo, deixe a vaga para o coleguinha. 

O QUE GANHAREI EM TROCA
No início, só nossa amizade mesmo :D Ao longo do tempo, se for notado o comprometimento ao postar as resenhas, também receberá livros ou e-books das parcerias. 

ATÉ QUANDO POSSO ME INSCREVER
Deixarei as inscrições abertas até o dia 27/08. Assim, poderei avaliar todos e mandar um e-mail com o resultado até o dia 30/08. Lembrando que os novos colaboradores deverão começar a postar as resenhas no mê de setembro. 


Bom, é isso. Espero que com essa mudança o blog tenha a atenção que merece. Se você está interessado ou conhece alguém que se encaixa no perfil, não deixe de compartilhar esse post. Pode ter certeza de que vai ajudar bastante a gente :D


Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais

OPINIÃO || WOLF IN WHITE VAN DE JOHN DARNIELLE || @editorarecord

7 de ago de 2016


Wolf in White Van - John Darnielle

Original: Wolf in White Van 
Páginas: 224
Ano: 2016
Editora: Record
Encontre aqui: Skoob | Amazon | Saraiva | Submarino

*Livro cedido em parceria com a editora.






Olá madies! Tudo bem? Hoje eu trago para vocês a resenha de um livro que não superou as minhas expectativas como eu esperava. 

Wolf in White Van conta a história de Sean Phillips, que aos 17 anos sofreu um acidente que desfigurou o seu rosto. Em sua recuperação no hospital ele cria um jogo chamado Forte Itália, um RPG pós-apocalíptico que é jogado por meio de correspondências. Vinte anos se passaram desde o acidente e agora ele vive sozinho e de forma reclusa, tendo como contato basicamente das correspondências dos jogadores de seu jogo. Mas as coisas começam a mudar a partir do momento que dois participantes começam a levar o jogo para a vida real, ocasionando na morte de um e ferimentos graves em outro. Com isso, Sean nos transporta para vários momentos da sua vida, mostrando como conseguiu se recuperar de algo que ninguém acreditava, e mostrando que o Forte Itália está mais enraizado em sua vida do que imaginamos.


"Mas me lembro de quando criei Forte Itália, estudando como as partes iriam se unir e como seria seu funcionamento, então entendo por que dizem que as nossas primeiras ideias são as melhores. Há algo feroz e faminto sobre primeiras ideias". (p. 32)

Esse livro foi completamente diferente do que eu esperava, e não de uma maneira positiva. A história é narrada em primeira pessoa e gira basicamente dentro da cabeça do personagem principal, trazendo fatos sobre sua vida e como isso se intricou na formação do Forte Itália. Esses fatos não tem uma linearidade, o que nos deixa confuso em entender de qual momento Sean está falando. 

Sean é um personagem sem muitos atrativos. Ele se refere como pessoas diferentes, o antes e depois do acidente. Mas o que percebi é que ele sempre foi introspectivo e que utilizava da sua imaginação para fugir da realidade. Nunca teve um bom relacionamento com os pais, o que só piorou depois do acidente. Novamente, a sua válvula de escape foi seus pensamentos, onde surgiu o Forte Itália, trazendo possibilidades de se reerguer e construir um futuro.

De longe a melhor parte do livro é o Forte Itália e os momentos onde o personagem narra como surgiu a ideia de jogo e o quanto ele se transformou até se tornar o jogo final. Ele é muito bem elaborado e a criatividade do personagem não tem limites. Qualquer fato de sua vida pode ser intrincado ao jogo, o que nos mostra o quanto Sean depende do Forte Itália para viver, e não apenas como uma renda.



A trama é bem simples. Vemos como o relacionamento de Sean com os pais nunca foi fácil, e me irritei em quase todos os momentos ao perceber o quanto os pais não deixavam o filho de expressar, como que tudo que é importante para filho fosse uma perca de tempo. Por isso é aceitável o fato do personagem ter se isolado de sua família. Eles não se entendem, e isso é algo que nunca vai mudar. 

Uma das coisas que te prende na história é descobrir como foi esse acidente que deixou o rosto de Sean desfigurado e que mudou completamente a sua vida e convívio com as pessoas. Até certo ponto essa curiosidade é o que te move a continuar lendo, mas conforme algumas informações vão aparecendo, você vai percebendo que a resposta não é tão atrativa e infelizmente, quando descobrimos o que de fato aconteceu, nos sentimos desanimados. 

Apesar do livro não ter funcionado para mim, recomendo a leitura. É impressionante a capacidade do personagem de criar histórias e cenas a partir de coisas simples e o fato de que tudo tem sua importância. A conduta sincera que Sean tenta levar a sua vida é algo bem admirável, apesar de ser controverso às vezes. 

Temos consciência do quanto a aparência pode refletir no seu futuro e no julgamento que as pessoas tem de você, e que por mais que você se esforce, nunca será o bastante. Sean consegue superar todos os obstáculos e supera as expectativas, graças ao seu jogo. 



Espero que tenham curtido, e desculpas se ficou confuso, ainda não consegui colocar os pensamentos em ordem. Deem uma chance ao livro, porque você pode acabar se surpreendendo. O Forte Itália vai te encantar e quem sabe as divagações do personagem também. Caso já tenha lido, não deixe de comentar o que achou. 


 

Beijos e até a próxima

Me siga nas redes sociais
Reino da Loucura Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Erler.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo